sábado, 11 de novembro de 2017

O passado refletido no retrovisor

É muito bom saber que as pessoas seguem o blog com um alto nível de assiduidade. Por exclusivamente falta de tempo, precisei me ausentar aqui no blog e alguns amigos me mandaram mensagens perguntando o que havia ocorrido e eu sinceramente nem sabia o que dizer, somente agradecer a todos que sempre aparecem aqui para ver o que há de novo. O conteúdo do post de hoje é dessa semana e, como haviam outros temas a frente, só está entrando ao ar hoje. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Por diversas vezes aqui no blog eu já publiquei flagras de Fuscas. A maioria deles foi feita por mim, uma grande parcela pelo meu pai e muitos enviados pelos amigos de todos os cantos do país. Desta vez o flagra que faço é bastante superficial, mas foi a única maneira que eu achei para fazê-lo em virtude da correria que eu estava no momento que o vi.
As fotos que você vê ao final do post foram tiradas por mim nesta última terça feira, no dia 7 de novembro. Eu levei minha mãe a um compromisso dela e, ao parar o carro para que ela fosse obter uma informação, olhei no retrovisor e vi um carro que, independente do ano ou estilo, sempre me chama a atenção no trânsito: Um Fusquinha. Desta vez, ele estava parado na rua (me pareceu ser um modelo "Fafá") e, pelo que entendi, havia quebrado naquele ponto. Instantes depois uma pessoa chegou em um Gol BX (por sinal um carro muito bonito) e deu uma força ao dono do carro. Ao ver o besouro, tratei logo de tirar duas fotos pelo único ângulo que dava por dentro do carro, utilizando o retrovisor.
As fotos não são boas, mas o que vale é a intenção (risos).
Veja:





3 comentários:

  1. Essa foto também pode ser interpretada como o presente olhando para o passado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, se eu tivesse pensado nessa frase não tenha dúvidas que ela teria sido o título do post. Muito bem sacada!

      Excluir
  2. Foi a primeira coisa que me veio na cabeça quando vi as imagens...

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!