sexta-feira, 3 de novembro de 2017

É dia de Cal Look

A diversidade no antigomobilismo de fato é algo maravilhoso. É incrível como é possível se ver carros do mesmo modelo com drásticas (no bom sentido da palavra) modificações se olharmos em países diferentes. Hoje é mais um dia de contemplarmos um estilo de Volkswagen a ar extremamente comum nos Estados Unidos e que também tem sua legião em terras brasileiras. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Quem acessa o blog há mais tempo sabe que já rolaram vários posts a respeito de estilos de Volkswagen a ar. German Look e Rat Look foram os que, sem dúvida alguma, deram mais retorno por serem estilos bastante comuns no universo do antigomobilismo, mas hoje é dia de mostrar um estilo que também é bastante difundido pelo mundo, o Cal Look.
As fotos que vocês veem ao final do post foram salvas por mim esta tarde. Nelas, aparecem vários flashs de Fuscas Cal Look pelo mundo. Este estilo nasceu na Califórnia entre as décadas de 60 e 70, onde se buscava trazer um pouco do estilo dos Muscle Cars americanos para os besouros, mas sem perder a identidade do carro mais amado do mundo. Uma das maiores características desse estilo é a retirada dos parachoques, assim como algo muito comum são as modificações mecânicas voltadas à performance.
Para quem quiser saber mais sobre o estilo, recomendo fortemente este artigo.
Veja:

























4 comentários:

  1. Não sei o por quê, mas não curto Fuscas sem para choques, fica estranho, pois parece que os para choques dão o complemento no design que o Fusca precisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Eu também prefiro com os parachoques...são muito característicos do Fusca.

      Excluir
    2. Sem eles, literalmente, fica faltando alguma coisa.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!