quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O seu Fusca cheira gasolina? Veja algumas soluções para o problema

O tema a ser abordado hoje com certeza já fez parte da vida da grande maioria das pessoas que tem carros mais antigos e, se falando em VW a ar, é uma queixa bastante constante que aparece em virtude da negligência (ou falta de conhecimento) na manutenção a ser mostrada no vídeo que integra o post de hoje. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Com o passar dos anos qualquer tipo de produto ou máquina pode começar a apresentar defeitos. Muitos deles aparecem em virtude do desgaste das peças e também da idade de algumas delas, principalmente aquelas que sofrem com as ações do tempo. Com os carros e, especialmente falando, como Fusca isso não é diferente. O último Fusca fabricado no Brasil deixou o piso da fábrica da VW há 21 anos, o que nos deixa claro que nenhum desses carrinhos é novo hoje em dia. Por esse motivo, alguns problemas aparecem e muitas pessoas não sabem como resolvê-los. No post de hoje você verá algumas soluções para resolver o clássico problema do forte cheiro de combustível no Fusca.
O cheiro de combustível dentro do carro sempre foi um ponto negativo que muita gente usa como uma grande crítica ao Fusca. No entanto, mantendo-se a linha de combustível íntegra e bem cuidada, raramente você sentirá um forte (e horrível) cheiro de combustível dentro de seu Fusca ou derivado. A integridade das mangueiras, do filtro de combustível, da boia, da tampa ou do respiro do tanque são importantíssimas para que não haja vazamento de combustível ou de seu vapor, um dos principais causadores do cheiro ruim.
O vídeo que aparece ao final do post vem lá do canal do Youtube do meu amigo Leandro Coelho. Quem acessa o blog há mais tempo sabe o quanto eu admiro o trabalho do Leandro, visto que é sempre desempenhado com muita simplicidade, é didático e sempre descontraído. Neste vídeo, o Leandro usa o belíssimo Fusca 1976 que apareceu há alguns dias aqui no blog que ele está fazendo uma manutenção de respeito para apontar as possíveis causas do cheiro de gasolina. Ao meu ver, o "pulo do gato" de todas as informações é o formato original da mangueira do respiro do tanque, geralmente montada de forma errada pelos mecânicos. Com relação as presilhas que seguram a mangueira, há quem diga nos comentários que as presilhas do capô da linha G3 da VW são compatíveis com os furos da carroceria. Penso eu que valha a pena tentar.
Talvez o problema do cheiro não seja totalmente sanado, mas seguir todas essas dicas minimizarão ao máximo o problema. Uma dica para se diagnosticar se o vazamento está no caninho que passa por dentro do chassi é passar uma mangueira por dentro do carro. Caso o cheiro pare, há algum ponto que apodreceu na linha original, impossibilitando seu uso.
Veja:


6 comentários:

  1. Mudando um pouco de assunto, mas mantendo na mesma linha, outro ponto que pode vazar e no filtro de combustível no motor do Fusca, aliás, uma vez numa página de Fuscas americana do Face, o dono da página postou a clássica foto de um Fusca pegando fogo no motor ai eu disse que aquilo poderia ser evitado colocando abraçadeiras nas mangueiras de combustível, logo depois veio um americano e disse para não por filtro de combustível dentro do compartimento do motor, ou seja, ele deu a entender que lá nos Estados Unidos eles não têm o hábito que nós temos aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem muitos mecânicos que dizem que não é necessário colocar abraçadeiras nas mangueiras de injeção quando aplicadas ao Fusca, mas eu acredito que o seguro morreu de velho e não custa nada usar. Quanto a localização do filtro de combustível, creio eu que ele ficar dentro do cofre do motor não represente nenhum risco, mas já vi alguns casos do pessoal montar logo depois do fim do conduíte que passa por dentro do chassi.

      Excluir
    2. Tem um colega meu que põe não só o filtro dentro do cofre do motor mas também embaixo do tanque de combustível, acho que essa pode ser uma solução também.

      Excluir
    3. Sim, essa também é uma alternativa. Só dá mais trabalho para trocar...hehehe
      Além disso, antes de fazer a mudança do lugar, é importante se certificar que o conduíte do chassi está limpo, para que a sujeira não fique "no meio do caminho"....

      Excluir
    4. Pior é que não faço ideia de como se limpa o conduíte de dentro do chassi.

      Excluir
    5. Existem casos que a coisa é tão feia que é mais fácil passar uma mangueira por dentro do carro, mas geralmente o pessoal usa um bico de ar em uma ponta e jornal na outra para absorver a sujeira e manda ar em tudo...hehehe

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!