segunda-feira, 31 de julho de 2017

Um Fusca 1965, dois flashs e muita coincidência

O bacana de se ter um blog é que se tem o privilégio de se compartilhar com as pessoas histórias um tanto inusitadas e divertidas como essa. A realidade é que esse post já deveria ter sido publicado há dois dias, mas como nunca é tarde para se contar uma história e apresentar um carro antigo bacana, hoje ele está aqui para vocês curtirem sem moderação. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Nesses mais de 700 posts (quase 750) já publicados por aqui vocês já viram muitas contribuições de amigos. No entanto, talvez essa seja uma das poucas vezes nesses quase 6 anos de blog que eu recebo uma indicação para fotografar um carro que passou despercebidamente pelos meus olhos. Sim, a história pode parecer bastante confusa, mas foi exatamente isso.
Pois bem, neste último sábado, dia 29 de julho de 2017 foi aniversário do meu pai que, coincidentemente é uma das pessoas que mais contribui com todo o andamento dos posts desde sempre. Esta data (assim como todas as outras) eu fiz questão de passar com ele festejando em uma das melhores virtudes que um homem pode ter: A simplicidade. Na tarde daquele sábado, meus pais e eu resolvemos passar em dois supermercados para comprar algumas coisas. Mal sabia eu que ali começariam as coincidências que levariam o post de hoje.
O primeiro supermercado a ser visitado naquela data foi o Walmart. Naquela tarde o estacionamento estava lotado de carros e nós tivemos uma certa dificuldade para estacionar em algum lugar. Por esse motivo, paramos em uma "travessa" do estacionamento a espera de vagas enquanto minha mãe subia no mercado para fazer as compras. Após alguns instantes dentro do carro a espera de uma vaga, meu pai que, naquele dia estava ao volante me pergunta "Você não vai falar nada não?" olhando para seu lado esquerdo. Eu sem entender nada olho para fora e vejo um simpático Fusca dos anos 60 estacionado desacreditado de não ter visto aquele carrinho até então. Após isso, logo desci do carro e o fotografei. Trata-se de um Fusca 1965 que, além das placas que evidenciam tal fato, tinha várias características que deixam claro que ele é da primeira metade da década (até 1966, para ser mais exato), como o vidro traseiro menor (que me agrada muito) e os limpadores de parabrisa voltados para o lado direito. Além de todo esse lado que mostrava naquele carro um típico Fusca dos anos 60, muitos outros detalhes me chamaram a atenção nesse Fusquinha: Suas peculiaridades. Ele tem muitas características que eram uma verdadeira moda nos anos 70 e 80, como um volante pequeno, rodas de liga leve de época e até uma pequena luz de ré no parachoque traseiro, que também teve seus puleiros retirados. Além disso, há um emblema que mostra que o motor 1200 já foi substituído por algum mais potente, talvez um 1300. Além disso, o carro conta com um escapamento do Puma, opcional bastante desejado nos anos 80. O carro conta com várias modificações que eu praticamente nunca tinha visto antes. A cor me pareceu ser o vermelho utilizado nos Fuscas Itamar.
Veja as fotos que tirei no estacionamento do Walmart:


Algo que eu também nunca tinha visto são esses piscas mais "achatados", assim como faróis auxiliares no lugar da gradinha do paralama. Além disso, os faróis tremendão (febre dos anos 70), tiveram seu aro pintado na cor do carro, juntamente com a retirada dos frisos.


No final das contas nós nem conseguimos estacionar o carro e minha mãe já voltou com as compras que havia feito. Saindo dali, o próximo destino era o Tauste, o segundo supermercado do dia. Nesse nós entramos, compramos e passamos o tempo como em qualquer outro expediente, mas a surpresa estava por vir assim que voltássemos ao estacionamento.
Descendo até próximo da vaga onde o Sentra estava, meu pai foi na frente para o carro enquanto eu devolvia o carrinho de compras para o seu devido lugar. Quando ele chegou próximo ao carro me disse "Jordan, você não vai acreditar!". Ao ouvir isso, pensei até que alguma coisa de ruim havia acontecido, mas a minha surpresa foi quando cheguei perto de meu pai. O simpático Fusca 1965 que estava lá no Walmart também veio ao Tauste e, de quebra, parou do lado do Sentra. Eu até brinquei com a minha mãe dizendo que esses carrinhos me perseguem.
Para comprovar e registrar a coincidência, fotografei o carro lá também como vocês verão abaixo. Sem dúvidas esse foi um dos posts mais inusitados que já pude escrever. Eu vi o carro em dois lugares diferentes no mesmo dia em uma cidade de 700 mil habitantes. Ainda que os pontos sejam próximos, eu nunca tinha passado por algo parecido em matéria de Fuscas.
Veja:


Fica aqui mais uma vez o meu agradecimento ao meu pai pelo toque de ter me mostrado o carro!

domingo, 30 de julho de 2017

Há 14 anos o último Fusca era fabricado no México

Desde ontem eu estou guardando um conteúdo bastante diferente para postar aqui no blog. A princípio, eu o postaria hoje, mas quando olhei no calendário e vi que era dia 30 de julho eu não poderia falar de outra coisa aqui no blog em virtude desta data tão especial. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Por várias vezes aqui eu já disse o quanto acho importantes algumas invenções que apareceram com o passar do desenvolvimento da sociedade que facilitam o nosso cotidiano. Uma delas é o calendário. Graças a ele, hoje estou tendo a oportunidade de saber que, nesta data, um fator importante na história do carro mais amado do mundo faz aniversário. Creio eu que esse "aniversário" tenha pontos positivos e negativos, mas independente do ponto de vista com relação a data, ela é importantíssima para a história do Fusca e também da Volkswagen como montadora.
Há exatos 14 anos atrás findava-se uma linha de produção que montou aos milhares um carro que conquistou consumidores de um planeta inteiro. No dia 30/07/2003 era fabricado o último Fusca do mundo. Esse simpático carrinho que gera o tema deste blog e que já havia saído de linha em 1996 ainda tinha o México como o seu único produtor já no nosso século atual. Em 2003 o Fusca despediu-se das concessionárias da montadora alemã depois de quase 70 anos de existência, uma marca importantíssima para a história da Volkswagen.
Como uma homenagem a esse carrinho que tanto gostamos, deixarei aqui algumas fotos do Fusca Ultima Edicion em seu último exemplar fabricado. Todos os admiradores desse carrinho ficam muito contentes em saber que, mesmo depois de algumas décadas fora de produção, este carrinho ainda domina as ruas brasileiras.
Veja:





sábado, 29 de julho de 2017

Conhecendo o distribuidor da CB Performance e ajustando a curva de avanço

Em quase todos os posts desse blog eu sempre gosto de mostrar a diversidade que circunda o mundo do antigomobilismo. Além dos diversos estilos existentes entre os carros clássicos, com certeza há uma outra diversidade que nós precisamos parar e observar por valer e tanto a pena: O das peças. Hoje vocês verão em vários detalhes uma peça de alto requinte e, cá para nós, de alto custo, mas que traz um resultado muito positivo para quem busca uma perfeita curva de avanço de ignição do motor. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Há alguns meses atras eu escrevi aqui no blog um post que tratava sobre a limitação da curva de avanço do distribuidor original do Fusca. Naquela ocasião, eu trouxe para o blog dois vídeos que mostravam a limitação do curso dos contrapesos internos do distribuidor da Bosch tanto na configuração a platinado como de ignição eletrônica. Se você não sabe exatamente no que consiste a curva de avanço em um motor, esse post é recomendado para que você possa ter uma melhor compreensão do assunto. Mas, de forma resumida, a curva de avanço de um motor é o "range" ou intervalo em graus que um motor avança o ponto conforme se aumenta a rotação. Isso é pré estabelecido pelo projeto do distribuidor e para que a curva de avanço seja a melhor possível para o motor. No entanto, muitos dos Fusquinhas que hoje rodam pelo nosso Brasil já tiveram seus distribuidores trocados por inúmeros motivos e as peças substituintes não traziam a curva de avanço necessária. Essa diferença no ponto em altas rotações implica em um funcionamento irregular do motor e pode até causar a famosa "batida de pino" em motores que tenham taxas de compressão mais altas. Por esse motivo, muitas vezes é bastante interessante se fazer o ajuste (limitação) da curva de avanço para que o ponto não avance "além da conta" e gere todos os contratempos que citei anteriormente.
Em distribuidores do modelo original esse ajuste não é difícil de ser feito, mas a precisão do serviço nem sempre é alta em virtude de não termos alguns parâmetros que hoje estarão listados nos vídeos que aparecem ao final do post. Como mostrado no post que citei anteriormente, a limitação da curva de avanço é feita dobrando um pouco as pequenas hastes que controlam o curso dos contrapesos do distribuidor. Dobrando-as levemente, os contrapesos atuam em uma distância menor em relação ao seu curso original e, em virtude disso, limitando o avanço.
Os vídeos que aparecem ao final do post vem lá do canal do Tonella. Todas as vezes que eu posto algum conteúdo dele eu falo isso mas sempre gosto de ressaltar. É um Youtuber que cresceu muito por seus méritos e pela qualidade do seu trabalho. Além disso, é um cara muito simpático, humilde e muito didático. Desta vez, ele apresenta em seu canal o distribuidor CB Performance que irá equipar o Fuskatia, o Fusca de sua esposa. Como esse carro ganhará em breve um novo motor, os ajustes do distribuidor (sabiamente) foram feitos anteriormente de modo que não houvesse mais um parâmetro a ser levado em consideração com todo o conjunto novo. Nessas alturas do campeonato você pode estar se perguntando o que esse distribuidor tem de diferente em relação ao original: Pois bem, ele é um distribuidor de ignição eletrônica (com um sistema próprio e circuito integrado dentro do corpo do distribuidor) e permite que seja ajustada a curva de avanço em seu range e também em sua velocidade. Ou seja, você consegue ajustar quanto de avanço você quer e em qual velocidade o distribuidor irá adiantar o ponto em virtude do aumento de rotação. Na série de vídeos, são discutidos os parâmetros, feitos os testes com as diferentes configurações de buchas (que determinam o range entre o ponto inicial e final) e das molas (que determinam a velocidade do avanço). Assim, consegue-se uma perfeita curva de avanço para a necessidade do motor.
É válido ressaltar que você precisa ter vários parâmetros para a aplicação e uso correto desse distribuidor: Além de seu carro estar 100% regulado, você precisa ter em mente mais ou menos os valores ideais para o ponto inicial e para o ponto final (avanço total) da ignição. Não é uma peça barata, mas sem dúvidas pode ser levada em consideração como um investimento interessante em motores que são montados na busca da melhor eficiência e rendimento.
Veja:






sexta-feira, 28 de julho de 2017

Por dentro da Kombi

Para que todas as fotos que eu gostaria estivessem no post de hoje, muito provavelmente eu estaria as pesquisando até agora e esta publicação tornaria-se "quilométrica". Por esse motivo, tentei mesclar um pouquinho de cada parte da enorme diversidade que circunda o tema a ser abordado hoje que é capaz de agradar os mais variados tipos de admiradores das simpáticas Kombis. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
A criatividade é uma virtude que geralmente vem desde o nascimento na vida de um antigomobilista. Quem curte carros clássicos e busca se envolver bastante com a coisa está sempre buscando criar algo novo para que seu carro torne-se diferente e possa agradá-lo ainda mais. Não importa se isso implica na troca ou montagem de vários componentes como na adição de um simples parafuso em algum lugar, mas a gratificação vinda em virtude dessa busca incessante pelas melhorias faz parte da vida de todos aqueles que curtem carros antigos. Por esse motivo, trago para vocês a mais pura diversidade em matéria de Kombis, um VW a ar que nos permite criar muito visto a versatilidade do projeto. Creio eu que em vários pontos a possibilidade de fazer diferente em uma Kombi é até maior que em um Fusquinha.
As fotos que vocês veem ao final do post foram salvas por mim há algum tempo atrás. Nelas, vocês veem um pouquinho de tudo no que diz respeito a interiores de Kombis. Alguns originais, outros com algumas melhorias em matéria de forrações e acessórios, até verdadeiros motorhomes. Se você está pretendendo fazer algo no interior da sua Kombi, essas fotos podem lhe ajudar bastante pois podem lhe trazer muitas ideias. Destas imagens, algumas são vistas externas em relação ao interior do carro, que mostram como é a harmonia entre o exterior e o interior na configuração que as imagens propõem. 
São quase 50 fotos e com certeza você vai gostar de, pelo menos, uma delas.
Veja: