segunda-feira, 5 de junho de 2017

Um besouro clássico dos anos 80

Quem acessa o blog há mais tempo sabe que os meus modelos de Fuscas prediletos são aqueles fabricados nos anos 60. No entanto, é impossível não simpatizar-se com esses carrinhos independente da época que foram fabricados. O exemplar a ser mostrado hoje é de uma época de ouro na produção do Fusca e que merece todo o nosso respeito. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Muitas vezes as pessoas não conseguem entender a paixão que o Fusca desperta em seus entusiastas. Alguns não compreendem o fato das pessoas gostarem de um carro antigo e que tem um projeto bastante diferente de qualquer carro atua. A gente sabe que o simpático Fusquinha, ainda que seja um carro muito durável e absurdamente resistente não é o carro mais econômico, rápido e seguro do mundo, mas nós precisamos reconhecer que a Volkswagen conseguiu, ainda que com muitas limitações do projeto, fazer algumas melhorias no carrinho para uma melhor dirigibilidade ou bem estar dos passageiros. Uma época que deixou mais do que evidente o resultado dessas melhorias foram os anos 80 com exemplares como o de hoje e a década de 90 com a rápida passagem dos Fuscas Itamar. Esses carros já tinham alguns equipamentos de segurança bastante importantes, além de algumas modificações para atender as normas que tratavam de emissões de poluentes e a mecânica já tinha várias melhorias que refletiam positivamente no desempenho do carro.
O vídeo que aparece ao final do post vem lá do canal do Youtube "A bordo do meu Fusca". Se você curte passear sobre o Youtube assistindo conteúdos sobre carros provavelmente já deve ter passado por esse canal, que por sinal tem um conteúdo muito bacana acerca dos Fusquinhas. Neste vídeo, é apresentado um belíssimo Fusca 1986 bege recém adquirido por seu proprietário. Ao longo dos pouco mais de 7 minutos, o carro é mostrado em detalhes, ressaltando as qualidades do exemplar e também os planos para o projeto do carrinho.
Veja:


7 comentários:

  1. Esse ai é só fazer a tapeçaria original e voltar ele para 1600, nem precisa reconverter para álcool, deixar 1600 carburação simples a gasolina mesmo e tirar o logotipo Fusca "genérico" da tampa do motor e por o dele mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse para montar um 1600 para um Fusquinha dessa época, eu até seria menos conservador: Investiria num comando e numa dupla..o carrinho andaria e muito!

      Excluir
    2. Sem dúvida, mas com o 1600 simples ele já anda bem.

      Excluir
    3. Sim! Um carburador simples bem reguladinho dá conta do recado tranquilo. Anda melhor que um 1.0 com toda a certeza...kkkk

      Excluir
    4. Eu falo isso porque o meu, apesar de ser um 1300 standard, estava com um 1600 carburação simples e andava bem.

      Excluir
    5. 1600 com o câmbio 8x35 é uma maravilha de tocar!

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!