quarta-feira, 31 de maio de 2017

O clássico "empurrãozinho"

Quem é habilitado há mais tempo ou sempre foi ligado na vida das pessoas com mais idade vinculada aos automóveis com certeza já se deparou com uma cena parecida com essa da foto que integra o post de hoje. Realmente muita coisa no trânsito era diferente nas décadas passadas e é muito gostoso poder observar imagens como essa. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Com certeza o fato que irei descrever aqui já aconteceu com você e, provavelmente, em um momento que você precisava bastante: Você precisa sair correndo para algum compromisso, se arruma rapidamente, entra no carro, bate a chave e o carro simplesmente não pega. Por algum motivo qualquer, a sua bateria perdeu a carga impossibilitando a partida do carro. Pois bem, se você está junto de alguém, provavelmente vai pedir para que as outras pessoas ajudem a empurrar o seu carro para que você possa dar o popular "tranco". Ainda que esse procedimento não seja o ideal e é totalmente impensável na maioria dos carros atuais (e não recomendada também em carros clássicos), muitas vezes este já tirou pessoas de situações complicadas.
A foto que você vê ao final do post foi achada por mim no Facebook há mais ou menos uma semana e eu a salvei no computador para que pudesse postar assim que possível. Nela, vê-se uma imagem tirada provavelmente no início dos anos 70 ou até mesmo no final dos anos 60 na cidade de Santo André, no ABC Paulista, segundo a fonte da foto. Observando a imagem vocês podem notar que, além de muitos Fuscas e alguns Karmann Ghia, há um Policial ajudando a empurrar um Fusquinha provavelmente no intuito de fazê-lo pegar no tranco. Coisa muito rara de se ver nos dias atuais.
Veja:



terça-feira, 30 de maio de 2017

Pintando as rodas do Fusca em casa

O post de hoje é mais um ao estilo "faça você mesmo" que mostra um procedimento feito de maneira bastante simples e objetiva agregada à um ambiente descontraído. Independente da escolha da cor ou da roda que você pretenda fazer esse serviço, com certeza o vídeo de hoje pode lhe ajudar na empreitada. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Há poucos posts atrás eu disse aqui para vocês que uma das áreas do ramo automotivo que, acredito eu, não daria 100% certo comigo a funilaria. No entanto, essa área também me chama bastante a atenção e me desperta admiração principalmente quando conteúdos como o de hoje aparecem. É muito bacana ver pessoas que não são profissionais desempenhando um trabalho com maestria e, consequentemente, trazendo para si o maravilhoso sentimento de realização.
Eu confesso a vocês que esse vídeo me pegou de surpresa e, logicamente, eu tratei de postá-lo no mesmo dia que pude assisti-lo. Pois bem, na ocasião que eu postei um vídeo do Fusca do meu amigo Jean Pierre rodando pela região metropolitana de São Paulo, o proprietário desse charmoso clássico disse que divulgaria o blog. Eu fiquei contente e imaginei que hora ou outra ele colocaria o link do meu blog em seus vídeos ou algo assim, mas confesso que não imaginava que a força seria tão grande como esta dada. O Jean iniciou o seu vídeo divulgando o blog e mostrando também a página deste no Facebook. Eu, no mínimo tenho a agradecer ao Jean por toda essa parceria. É muito válida essa troca de figurinhas e confesso, fiquei muito contente por esse grande reconhecimento.
O vídeo que aparece ao final do post vem lá do canal do meu amigo Jean Pierre, já citado anteriormente e que a partir dessa noite também terá seu link posto na lista de parceiros aqui a sua direita. Nele, vocês podem ver todo o processo de funilaria e pintura do par de rodas com tala larga que ele comprou para montar em seu Fusquinha e também o processo de pintura na cor vermelho montana, clássica dos anos 70.
Quero agradecer mais uma vez ao Jean pela parceria e reitero aqui a minha recomendação para que vocês se inscrevam no canal dele.
Veja:


segunda-feira, 29 de maio de 2017

É dia de Sprintstar!

O post de hoje com certeza vai agradar aos amigos que assim como eu, gostam de rodas de liga leve em alguns carros clássicos desde que com muito requinte. Eu pretendia fazer uma seleção de fotos mais elaborada, mas eu estou numa correria tão grande que infelizmente um material um pouco mais vasto sobre esse modelo de roda épico dos VW a ar lá de fora ficará para algum outro dia. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Há algum tempo atrás eu escrevi uma breve série de posts que agradou a muita gente e que deu um retorno bem bacana no número de visualizações. Esta breve série de posts tratava sobre rodas de liga leve que são usadas frequentemente nos Volkswagen a ar como um acessório. As Fuchs e BRM já apareceram aqui juntamente com outras seleções de fotos, e hoje mostrarei para vocês mais uma clássica roda aplicada aos besouros e derivados no exterior.
As fotos que vocês veem ao final do post foram achadas por mim na internet há pouco tempo. Nelas, aparecem Fuscas de todos estilos utilizando rodas Sprintstar, da EMPI. Esse modelo não é tão usado no Brasil, mas combina bastante com um Fusquinha. Se você pretende colocar ou está na dúvida entre instalar ou não essas rodas, observe as fotos e veja se elas lhe agradam.
Veja:













domingo, 28 de maio de 2017

Fusca 1966 do Marcos: Um clássico cheio de capricho

Eu sempre costumo dizer aqui que adoro escrever posts dos carros das pessoas, sejam eles fotografados por mim ou por seus proprietários. Se a oportunidade de fotografar carros de amigos e postá-los estivesse comigo todos os dias, sem dúvidas a cada novo amanhecer haveria um belo Fusquinha ou derivado sendo mostrado aqui. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Para este domingo de tempo bastante agradável no interior do estado de São Paulo eu tinha um objetivo de post: Mostrar uma seleção de fotos muito bacanas que estava fazendo com vários VW a ar do exterior com um acessório em comum. Mas na nossa vida sempre aparecem oportunidades para que possamos aperfeiçoar as nossas coisas, beste caso, os conteúdos postados assim. O carro que vocês verão hoje estava praticamente na minha porta e eu não pude deixar de registrá-lo para que vocês também pudessem ver essa beldade.
Na manhã de hoje meu pai e eu tínhamos um objetivo: Logo cedinho nós iríamos a uma Missa em uma Igreja próxima de casa que até então nós nunca tínhamos ido. Pois bem, lá fomos nós e, após o compromisso religioso, voltamos para casa muito contentes. No caminho de volta, eu resolvi mudar a rota para fugir da rotina e dar um breve passeio. No entanto, a surpresa estava no momento que eu chegasse em casa.
Esse belíssimo Fusca 1966 que vocês veem ao final das fotos é do Marcos. Eu tive o prazer de conhecê-lo e também de ver esse Fusquinha pela primeira vez no momento que o fotografei. Eu, quando estacionei o carro na porta de casa logo ouvi um comentário de meu pai "Filho, olha o Fusquinha lá na frente!" e, ao olhar o carrinho, dirigi por mais alguns metros para abordar o dono. O Marcos, proprietário do Fusca, é alguém muito próximo do Júnior, meu vizinho que até então eu não conhecia e que, confesso, queria muito saber quem era, visto que em sua garagem sempre está um Fusca Itamar e uma Kombi Clipper estacionados (carros que, se tudo der certo, vocês conhecerão em breve). O proprietário desse belo Fusquinha azul atlântico é de Boituva, cidade vizinha a Sorocaba e hoje estava por aqui a passeio. Este carro foi comprado pelo Marcos há pouco tempo, ele era de um conhecido que rodava pouco e que o vendeu por um preço bastante justo. Após a compra, ele já fez algumas manutenções no carro e algumas outras estão em via de ser feitas. Ele estava com os seus filhos que aparecem timidamente na primeira foto no banco atrás do Fusca. Olhando essa foto com atenção percebe-se que, ainda que totalmente sem querer, é traçado um belíssimo paralelo com a realidade de décadas passadas, onde as famílias tinham o Fusca como carro da família e, por muitas vezes, as crianças andavam no "chiqueirinho".
Este exemplar em especial trata-se de um 1966 segunda série, modelo que já traz algumas características dos modelos posteriores, como as rodas com "janelinhas", o vidro traseiro um pouco maior (modificação que se estendeu até o final da produção do carrinho) e outros detalhes. Algo que eu simplesmente adoro e tive o prestígio de fotografar foi o motor: Este clássico ainda conserva o motor 1200cc de 36cv original (que foi totalmente retificado pouco antes da aquisição do Marcos) com várias características originais, como o carburador 28 PCI (original do 1200) e o distribuidor com corpo em ferro fundido, original nos 1200 e aplicado em outros VW a ar da década de 70. A tapeçaria segue o padrão claro, como em qualquer Fusca de 1966 para baixo com um ponto bem bacana: O tecido utilizado no centro dos bancos é diferenciado e esquenta bem menos que o couro ou o courino, tecidos geralmente aplicados em carros restaurados.
É um carro cheio de bons detalhes e que está em constante evolução. Com certeza nós veremos esse Fusquinha por mais vezes aqui.
Veja:








Quero agradecer ao Marcos, proprietário do carro e ao Júnior, meu vizinho também apaixonado por VW a ar pela excelente receptividade e prestatividade neste primeiro contato!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail.

sábado, 27 de maio de 2017

Um motor 1900cc montado em uma Puma GTS

Todos aqueles que, assim como eu, adoram esses simpáticos carrinhos de fibra que andam horrores, com certeza irão adorar esse vídeo que eu já conhecia e, sinceramente falando, não sabia o porque de nunca tê-lo postado aqui antes. Este carro é mais do que nostálgico e, por mais incrível que isso possa parecer, ele conta com algumas modificações que foram altamente cobiçadas na época em que este carrinho ainda era produzido. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Por diversas vezes aqui no blog eu falei sobre o que foram os anos 80 para a nossa indústria automobilística. Nessa década os entusiastas por automóveis tiveram de conviver com a proibição das importações e, por esse motivo, muitas montadoras acabaram trazendo muitos veículos ao estilo réplicas de carros importados ou até modelos que tivessem mais luxo e/ou esportividade para atender esse nicho de mercado que ficara orfão naquela época. Em um post que eu escrevi no passado mostrando uma réplica de um MG TD inglês (muito similar ao MP Lafer, visto que o clássico brasileiro foi totalmente inspirado no MG) eu tentei detalhar um pouco melhor essa história que, sem dúvidas, é muito bacana para todos os entusiastas por carros antigos.
O vídeo que você vê ao final do post vem lá do canal do Bellote, que por diversas vezes eu já enalteci aqui pelo trabalho bem bacana que o Renato Bellote desempenha. É um canal que dispensa quaisquer apresentações. No vídeo em questão ele dá uma voltinha muito bacana em uma belíssima Puma GTS 1975 que recebeu um veneno bem bacana: A cilindrada foi aumentada para 1900cc (ou seja, temos um motor 1.9 para empurrar este belo carrinho de fibra) aliada à um comando de válvulas Iskenderian e uma maravilhosa dupla carburação Weber 40. O desempenho do carro é muito bom e a diversão no vídeo é garantida.
Veja:


sexta-feira, 26 de maio de 2017

Um retoque de pintura objetivo no Fusca

Conforme o tempo vai passando e nós vamos desenvolvendo uma nova visão para tudo o que está em nossa volta, nós percebemos o quão é importante a simplicidade e a força de vontade quando vamos desempenhar algo. O post de hoje nos mostra que é possível sim fazer muita coisa no carro com poucas ferramentas e uma boa dose de boa vontade. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Por muitas vezes aqui no blog, eu tento falar de um tema tanto no meu ponto de vista como numa abordagem geral. Quando a minha opinião não consegue agregar muito valor ao conteúdo, eu tento até tirar um pouquinho o pé. Mas, confesso a vocês: De todas as vertentes do ramo automotivo, acredito eu que a funilaria seria a que eu menos me daria bem. Eu curto muito mecânica e elétrica, mas não sei se teria tanta habilidade para fazer um serviço de funilaria e este ficar bom. Pois bem, o post de hoje mostra que existem muitos "funileiros domésticos" que cultivam o estilo faça você mesmo desempenhando um trabalho bastante interessante.
As fotos que você vê ao final do post foram tiradas e divulgadas pelo meu amigo Davi Rios. Sim, o Davi que tem o Fusquinha amarelo que tanto fez sucesso aqui no blog há algumas semanas atrás. Pois bem, desta vez o Davi atacou novamente mostrando um retoque que ele fez no paralama dianteiro direito de seu Fusca, onde havia um pequeno detalhe. Nas fotos, vocês podem notar todo o trabalho de funilaria, pintura e acabamentos feitos na peça. Um outro detalhes bacana é que ele conseguiu um bom resultado com um serviço simples e que era muito comum nos retoques de funilaria dos anos 70 e 80.
O segredo do sucesso está na simplicidade. Quero agradecer ao Davi por ceder as fotos!
Veja:










quarta-feira, 24 de maio de 2017

O desempenho de um Fusquinha simpático pelas ruas de São Paulo

Eu particularmente sempre gosto de compartilhar vídeos dos canais do Youtube que me passam credibilidade. O post de hoje nos mostra um material muito bacana cujo autor é um grande profissional cheio de bom humor e acompanhado de um Fusquinha montado no extremo capricho. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Nos dias de hoje muitas pessoas tem um questionamento na mente quando pensam em comprar um Fusca e as respostas são várias se buscarmos sobre na internet. Essas pessoas geralmente buscam saber se é possível rodar com um Fusquinha todos os dias, se é seguro e viável curtir esse carrinho em trajetos urbanos e até mesmo em rodovias. Ainda que muita gente acabe subestimando esse carrinho tão simpático e não enxergue todo o seu potencial, eu posso afirmar a todos vocês que um Fusquinha em bom estado de mecânica e elétrica é capaz de levar qualquer pessoa a qualquer lugar com muita diversão. O post de hoje mostra isso de maneira bastante descontraída e interessante.
O vídeo que vocês veem ao final do post vem lá do canal do Youtube do meu amigo Jean Pierre. Para quem não conhece, o Jean Pierre tem um canal no Youtube onde ele mostra seus serviços de tapeçaria e também todas as artes que ele faz em celas. Além disso, o Jean sempre está mostrando alguma coisa no seu simpático Fusca branco lótus que já apareceu em outros vídeos por aqui. No vídeo de hoje, o Jean tirou um dia para entregar alguns serviços e cumprir alguns compromissos em diversos pontos da grande São Paulo. Como meio de locomoção ele escolheu o que mais lhe traz alegria ao guiar: O Fusca.
Veja:


terça-feira, 23 de maio de 2017

Um feriado qualquer nos anos 60

Olhar para o passado através de imagens que o retratem com tanta clareza como a que será postada hoje é muito bacana, visto que nos é mostrada uma realidade bastante diferente em relação aos dias de hoje e algo em especial fica mais do que evidente: As pessoas tinham muito menos pressa. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Como vocês podem notar, já faz um certo tempo que eu não escrevo algum post mostrando uma foto antiga como o de hoje. Vira e mexe eu acho alguma imagem na internet ou entre as salvas aqui no meu PC e as posto, mas essa em especial veio como fruto da busca de uma outra foto que eu infelizmente não encontrei. Quando eu estiver com algum tempinho sobrando procuro com mais calma e claro, posto aqui.
A imagem que vocês veem ao final do post vem diretamente de uma época muito bacana, entre o finalzinho da década de 60 e o início da década de 70. O local é muito comum para todos aqueles que moram em São Paulo ou que vira e mexe fazem viagens ao litoral: A Rodovia Anchieta. Esta estrada caracterizada por várias curvas até chegar ao litoral do estado de São Paulo é muito importante, e contribuiu muito para o transporte brasileiro no século passado, principalmente. Nesta foto, vocês veem a Via Anchieta bem carregada, aparentemente é um feriado ou final de semana, visto que há muitos carros particulares rodando. A maioria deles, sem dúvidas, são Fusquinhas, um dos carros responsáveis por dar o primeiro transporte para a grande maioria dos brasileiros.
A imagem é linda.
Veja:



segunda-feira, 22 de maio de 2017

A montagem de um motor dos sonhos e a primeira partida

Antes de iniciar esse post é muito válido ressaltar que se você sofre de insônia ou algo do gênero, prepare-se psicologicamente para ver um motor que tanto pode tirar o seu sono como fazer parte dos seus sonhos. Eu procurava esse vídeo há muito tempo e felizmente o encontrei para poder postá-lo aqui. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
É sempre muito gostoso reencontrar algo que gostamos muito e, por algum tipo de infelicidade, perdemos. Muitas vezes essas coisas não são materiais como no caso de hoje. Há algum tempo atrás eu tive a oportunidade de assistir a esse vídeo no Facebook mas não o encontrei no Facebook, impossibilitando de postá-lo aqui. Ontem, felizmente vi esse vídeo sendo compartilhado no grupo do Facebook "Somos todos Rastrelo" e não hesitei em escrever esse post no dia seguinte.
No título desse post eu disse que este mostraria a montagem de um motor dos sonhos. Muitas vezes o nosso sonho não é diretamente relacionado à um motor montado com boa parte de sua visão voltada ao desempenho, mas algo presente na montagem desse conjunto de peças e que precisa estar presente em motores de quaisquer configurações é o capricho, e o motor de hoje tem isso de sobra.
O vídeo que vocês veem ao final do post foi produzido e publicado no Youtube pela oficina Powerhaus VW. Esta empresa estrangeira vive montando motores refrigerados a ar geralmente preparados cheios de capricho e com peças de primeiríssima linha. O motor em questão foi montado 100% do zero (esta é uma vantagem dos dias de hoje: Na atualidade é possível se montar um motor de Fusca com 100% de peças novas. Esse investimento é alto, mas é totalmente possível) com uma configuração bem interessante: Esse motor é um 1914cc com uma Dupla IDF 44 (Pode ser tanto Weber como EMPI) e inúmeros outros acessórios, como um escapamento ao estilo Sidewinder. Este motor lembra em muitos pontos a configuração daquele VW Type 2, a Kombi cabine dupla dos EUA que postei há alguns dias aqui. No vídeo, vocês podem ver todo o processo de montagem de forma dinâmica desde a usinagem das carcaças para abrigar as camisas de 94mm, montagem de válvulas nos cabeçotes e outras peças como o acerto final do ponto de ignição e a equalização da dupla carburação.
De babar. O motor é lindo e o trabalho excepcional. Dispensa quaisquer comentários.
Veja:


domingo, 21 de maio de 2017

Encontro de antigos no Pátio Cianê, Sorocaba - Maio de 2017

O post de hoje serve para nos mostrar que um domingo chuvoso também é uma excelente data para o nascimento de novas amizades a partir de conversas descontraídas entre amigos que admiram um universo que cresce a cada dia e que tem a própria amizade como uma das suas vertentes: O do antigomobilismo. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a sua direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
Muitas vezes as pessoas enxergam o dia ideal como aquele que tem um tempo maravilhoso e que é possível fazer bastante coisa fora de casa. Logicamente dias onde o Sol impera e a possibilidade de sair é maior são mais interessantes porque nós encontramos menos dificuldades para ir aos lugares. No entanto, dias chuvosos não são feitos necessariamente para que fiquemos dentro de nossas casas olhando da janela os pingos d'água caírem como se fosse algo dotado de um excesso de tédio. O encontro de hoje foi debaixo de uma chuva que ia e voltava mas reservou muito papo bacana junto de carros bem legais.
Bem, hoje é dia 21 de maio de 2017, o terceiro domingo do mês. Após dois meses sem conseguir aparecer no evento que já se tornou marca registrada desse blog a cada 30 dias, eu consegui voltar ao evento que acontece mensalmente no Pátio Cianê Shopping, em Sorocaba. Eu cheguei no horário de sempre e, como sempre, os carros ainda estavam chegando. Como hoje também houve um encontro de antigos em Boituva (cidade vizinha a Sorocaba), o público de certa forma dividiu-se entre os dois eventos. Além disso, o tempo chuvoso também fez com que alguns amigos também não aparecessem, o que de forma alguma tirou toda a diversão que o evento sempre nos traz.
O primeiro ponto muito bacana que eu faço questão de lhes contar e de deixar novamente o meu agradecimento é com relação a organização desse evento. Este encontro de clássicos é promovido pelo Opala Clube de Sorocaba, uma galera muito bacana e valoriza o antigomobilismo como deve ser e abrindo espaço para que todos os clássicos possam fazer companhia aos belos GM. Depois de muitos meses de desencontros, eu finalmente pude conhecer dois integrantes do Opala Clube e que contribuem diretamente na organização do evento: O Anderson (que eu já tive a oportunidade de conversar anteriormente algumas vezes através das redes sociais), que está fazendo um trabalho sensacional ao desempenhar o projeto de seu Opalão e também o Fabiano, Presidente do Opala Clube de Sorocaba e que sempre dá um conferida nos posts e foi super solícito e simpático desde o primeiro momento. Durante esse papo, nós falamos de muitos clássicos, de mecânica, encontros, clubes e tudo aquilo que circunda o antigomobilismo de uma forma bastante descontraída. Fica aqui mais uma vez o meu agradecimento ao Opala Clube de Sorocaba pela possibilidade que eles dão a todos de apreciar a verdadeira arte do antigomobilismo com maestria.
Como de costume, eu vou postar as fotos exatamente na mesma ordem que as tirei. Confesso a vocês que em meio aos papos eu acabei não fotografando um carro ou outro, mas um "apanhadão" do evento foi possível fotografar sim.
Veja:









Muitas vezes nós lembramos das pessoas por meio dos carros que elas andam, principalmente no meio do antigomobilismo. Isso não significa que as pessoas são niveladas pelos carros que andam, mas é criado um vínculo entre a personalidade do dono com o carro, seu estilo e suas marcas deixadas pelo tempo. Este simpático Fusquinha 1967 do representante da página Fusqueiros do Brasil (Clique aqui e aproveite para deixar o seu like lá, o conteúdo é muito bacana). Este Fusca é mais um que passou por algumas transformações na estética para parecer mais novo nas décadas passadas. Essa era uma prática muito comum antigamente. Além disso, esse carro já apareceu aqui no blog no último post que trata do Garagem das Carangas, onde seu motor cheio de latas cromadas está a mostra.










Enquanto eu conversava com o Anderson lá no início do evento, não pude deixar de notar esse Fusca entrando no Shopping. Logo em minha mente veio uma foto publicada deste carro no grupo "Somos todos Rastrelo" do Facebook mostrando a sua troca de óleo. Na primeira oportunidade que eu tive, fui atrás do dono e tive a oportunidade de conhecê-lo: Este simpático Fusca 1979 pertence ao Giuliano, pessoa que conversou bastante comigo e, para minha surpresa, já conhecia o blog e comentou comigo sobre inúmeros posts de várias épocas. Esse tipo de reconhecimento é bastante válido. O clássico dele tem vários detalhes, mas algo que me chamou a atenção e eu acabei vacilando de não fotografar é o interior vermelho, dando um contraste muito legal com a cor do carro. Realmente a legião de Rastrelos consiste em muita gente do bem que conversa sobre antigomobilismo de maneira aberta e descontraída. Fica aqui o meu agradecimento ao Giuliano pela receptividade e por ter me apresentado o dono do Fusca 1967 mostrado anteriormente.







A galera dos GM como sempre assídua e prestigiando o evento.






Puma do Wagner, nosso velho conhecido e que já nos contribuiu com vários posts, inclusive nos mostrando a sua maravilhosa coleção de miniaturas. A chuva não o impediu de tirar a sua Puma 1980 da garagem para prestigiar o evento.

Este é o Fusca do Andrew, um carro que fez muito sucesso em um post no passado aqui no blog e que eu sempre faço questão de mostrá-lo nos eventos. Infelizmente hoje eu não encontrei com o Andrew, mas fiz o registro para que vocês pudessem ver essa maravilha novamente.




O evento de hoje não rendeu um número altíssimo de carros ou muitas fotos, mas ele foi capaz de selar novas amizades, conhecer pessoas e ganhar pela qualidade. É esse tipo de coisa que vale a pena em nossas vidas, o post de hoje é mais uma prova de que um dia chuvoso pode ser transformado em uma fonte de diversão independente de qualquer coisa. Fica aqui todo o meu agradecimento a todos os amigos que tornam esse evento possível e, se Deus quiser, em junho estarei lá batendo papo, tirando fotos e curtindo os clássicos.
Muito obrigado!