segunda-feira, 10 de abril de 2017

Uma tampa do cárter otimizada para motores VW a ar

Um dos principais motivos de eu ter criado esse blog com certeza é para que posts como esses pudessem ser, a cada vez mais, conhecidos pelo maior número de pessoas possíveis. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir ficam aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Além disso, a direita também há um botão para que você possa se inscrever em meu canal do Youtube, onde muitas novidades aparecerão em um futuro muito breve para somar com alguns vídeos que lá já existem. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, assim como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com admiração pelo incrível universo dos Volkswagen refrigerados a ar.
O mundo da mecânica é algum dos universos que com certeza você deve admirar que permite sempre que alguém possa melhorar um conjunto a fim de torná-lo mais eficiente. No mundo da engenharia, dos números e até mesmo (e talvez principalmente) dos "curiosos" que eu prefiro chamar de entusiastas sempre existe a vontade de melhorar tudo aquilo que já existe com a menor intervenção possível e com o máximo aproveitamento que consegue se ter. Se nós falarmos para qualquer pessoa que estamos pensando em melhorar a mecânica de um carro, ela pode pensar que estamos pensando somente em potência ou esportividade, mas o verbo melhorar ou até mesmo otimizar vai muito além de uma busca por maiores (e melhores) números em um conjunto mecânico, mas sim em um funcionamento mais uniforme, duradouro e suave de todo um grupo de peças que, se montadas de maneira correta, podem nos garantir a maior eficiência e diversão. O post de hoje nos permite ver uma ideia muito bacana de um grande amigo que traz o conceito de otimização para uma peça simples mas primordial para o bom funcionamento do motor do Fusca.
O vídeo que vocês veem ao final do post vem único, exclusivamente e diretamente do canal do Youtube do meu amigo Gelson. Quem acessa o blog há mais tempo sabe que eu sempre faço questão de difundir o trabalho do Gelson aqui por inúmeros fatores, como a humildade, a simplicidade e a engenhosidade (no melhor e mais puro sentido da palavra) que ele tem nos seus projetos: Nesse vídeo, o Gelson nos mostra uma nova peça que irá integrar a sua Brasília, uma tampa do cárter otimizada.
A tampa do cárter tem uma grande importância no motor de um Fusquinha: Além dela contar com uma das maiores vedações (por meio de uma junta) de óleo do motor, ela também trabalha em conjunto com a peneirinha, responsável por filtrar o óleo em um sistema original. Além disso, nela é rosqueado o bujão do cárter, utilizado para o escoamento do óleo em uma troca.
A grande realidade é que, de uns anos para cá, a nossa indústria de autopeças perdeu um pouco da qualidade, então é muito comum nós vermos tampas dessas novas com um material pouco resistente e até fora de medida. Para um melhor rendimento do componente e para evitar usar uma peça de qualidade duvidosa, o Gelson mandou fazer em um torneiro uma tampa com inúmeras otimizações, começando pela qualidade do material, o nível de usinagem e um upgrade muito bacana que eu até então não conhecia: A retirada de um ressalto presente nas tampas originais pelo lado que fica dentro do cárter.
O vídeo fala por si e é claro, eu postarei o vídeo dessa tampa instalada assim que ele for postado.
Veja:


10 comentários:

  1. O que será que as indústrias de auto-peças esperam para começar a fazer peças para carros antigos aqui no Brasil??, consumidores com certeza tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade peças a gente até tem, o problema é a qualidade dos produtos. Ainda que muitas peças de reposição sejam relativamente baratas, elas duram pouco ou não tem um bom acabamento.

      Excluir
    2. Infelizmente a nossa industria está preocupada apenas com a quantidade produzida e vendida, qualidade e detalhes melhorados implicam em um valor maior da peça, oque diminui as vendas e como nós Brasileiros na grande maioria somos pouco exigentes e aceitamos qualquer coisa, dificilmente veremos peças de qualidade por um valor justo no mercado. Peças de qualidade superior e otimizadas existem, mas geralmente são vendidas por pressos absurdo, muitas vezes parece até piada de mal gosto.

      Excluir
    3. Exatamente! Esse é um dos principais motivos pelos quais os importadores de peças e os fabricantes artesanais tem ganhado a cada dia mais espaço no mercado.

      Excluir
    4. Eu me expressei mal, mas o Gelson falou por mim.

      Excluir
  2. Giuliano Carvalho10 de abril de 2017 20:53

    Caramba Jordan, nunca tinha pensado nisto antes...e olha que trabalho em uma usinagem, com certeza farei uma para mim com base nesta do video, ótimo post!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se ficou alguma dúvida, pode comentar no vídeo que será um prazer poder ajudar.

      Excluir
    2. Os agradecimentos devem ser feitos todos ao Gelson!

      Excluir
  3. Nos Fuscas alemão vendidos nos Estates depois de 1974,não tinha bujão na tampa do carter que era para obrigar na troca do óleo a tirar a tampa e limpar a peneira.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!