segunda-feira, 20 de março de 2017

Um teste drive no exterior

Eu sempre gostei desse tipo de vídeo e por acaso eu me deparei com esse compartilhado no Facebook "dando sopa" para aparecer aqui. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Além desses dois botões, também há um botão para se inscrever no meu canal do Youtube, onde aparecerão muitas novidades em breve. Para seguir o blog é necessária apenas uma conta do Google, coisa que todo mundo tem hoje em dia. Clicando nesses botões e dando essa forcinha, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis para que ele continue crescendo e mais pessoas possam conhecer todo o conteúdo que é postado aqui para todos aqueles que, como eu, são apaixonados pelo fantástico mundo do antigomobilismo com aquele "carinho especial" pelos Volkswagen refrigerados a ar.
Como eu disse lá no início do post, quando eu me deparei com esse vídeo, rapidamente eu me identifiquei com a maneira com que ele foi filmado e principalmente pelo conteúdo simples mas muito interessante que ele apresenta. Assistindo a conteúdos como esse, nós conseguimos enxergar o contraste que existe entre os besouros presentes no exterior em relação aos fabricados aqui no Brasil.
O Fusca é um dos carros que, sem dúvida, mais fizeram sucesso no mundo. Apareceu em muitos filmes, foi um veículo militar, foi produzido aos milhões em vários países no mundo e, como cada país conta com um tipo de consumidor diferente, o carrinho que tem um projeto super durável, simples e barato teve de sofrer várias alterações para os respectivos países em que foi comercializado. Para alguns, o custo era o principal fator, então em países como o Brasil o besouro foi produzido em busca de um custo menor. Em virtude disso, temos carros mais simples e com menos acessórios do que os besouros americanos e a maioria dos europeus.
O vídeo que aparece ao final do post mostra um teste drive que é feito em um Beetle 1978 conversível na Bélgica. Ele, ainda que rápido, mostra os inúmeros acessórios presentes nesses besouros lá de fora. Sem dúvida é muito bacana.
E o desempenho do carrinho na estrada é o suficiente para quem quer curtir o passeio.
Veja:



7 comentários:

  1. Esse Fusca parece estar andando muito bem... talvez por causa que ele tem injeção eletrônica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que eu mais gostei foi a forma com que ele sobe de giro.

      Excluir
    2. Os Fuscas do exterior são mais "espertos" que os daqui.

      Excluir
    3. Sim. A mecânica tem várias melhorias em relação aos modelos que temos aqui no Brasil.

      Excluir
    4. Aqui no Brasil, os Fuscas usam a dupla 32, e lá no exterior parece que os Fuscas ou usam uma carburação 34 simples ou o que deve ser o caso desse, injeção eletrônica.

      Excluir
    5. E não só isso: Se eles quiserem envenenar um carro, as Weber 40 são infinitamente mais acessíveis do que aqui, por exemplo.

      Excluir
    6. Isso mesmo, não tinha pensado nisso.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!