quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

O dia que rendeu fotos

É, se você pensou que o meu dia 2 de fevereiro havia parado no momento em que fotografei o Fusca 1982 1300L totalmente "usual", se enganou. Ainda tem mais coisas daquele dia. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita, bem rápidos e fáceis. Clicando neles, você está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis e contribuindo para que ele continue crescendo.
Há alguns posts atrás eu escrevi algo que, a cada dia, eu vejo que é "mais verdade": O interior ainda nos reserva muitos Fuscas nas ruas e, dos carros antigos, geralmente o besouro é maioria rodando todos os dias e por todos os cantos. Isso já é de se esperar em virtude das milhões de unidades vendidas aqui no Brasil por tantas décadas e, nesse tempo todo, ele ter sido o líder de vendas por muito tempo. Todos aqueles que buscavam um carro econômico, barato de manter e com um preço praticável compravam um Fusca. Isso aquecia o mercado de Fuscas zero quilômetro e dos semi novos na época, dada a facilidade de mercado e a alta procura pelo modelo. É claro que nos dias de hoje nós não conseguimos mais adquirir um besourinho zero, mas ele ainda continua sendo um carro com um comércio muito bom. Por esse motivo, quase todas as vezes que eu saio (e provavelmente as vezes que você sai também) sempre há um Fusca rodando pelas ruas. Hoje mesmo eu vi um muito alinhado e não deu tempo de fotografar.
A foto que aparece ao final do post foi tirada no dia 2 de fevereiro, assim como as do Fusca que postei há alguns dias atrás. Desta vez, eu estava andando pela rua (as primeiras fotos do outro dia foram tiradas de manhã, essas mais ou menos na hora do almoço) e vi esse Fusca estacionado na frente de um Hospital que temos aqui (que integra o Complexo Hospitalar de Sorocaba) e, mesmo que com pressa e muita gente próxima, tirei o telefone do bolso e tirei a foto. Sinceramente, eu queria fotografar o carro de mais ângulos, mas haviam outros carros parados perto e o momento não era dos mais oportunos. O modelo, de acordo com a consulta no Sinesp, é 1982 assim como o outro Fusca que fotografei pela manhã. No entanto, esse ainda é um dos últimos exemplares com a lanterna sem luz de ré e com acabamentos mais simples, o 1300 Standard. Ele, como vocês podem notar, está com rodas de Brasília que casaram muito bem com o carrinho. O painel já é dos modelos dos anos 80 (com o velocímetro quadrado e os demais instrumentos também) e com um detalhe que deixou o interior lindo: O volante do Passat, com quatro raios. É uma pena que eu não tenha conseguido fotografar.
Esse é o tipo de Fusca que eu compraria sem pensar (ainda que a minha paixão esteja nos anos 60 e no início da década de 70) e não mexeria em muita coisa. Um carro muito alinhado. No parabrisa, havia um cartão de estacionamento para idoso, acredito eu que o proprietário deva ter ele há algum tempo, ainda que as placas já sejam refletivas, no novo padrão.
Infelizmente na volta ele não estava mais lá para que eu tentasse tirar mais fotos. Mas, como o mundo é pequeno, quem sabe eu não o encontro de novo? Pelo menos a placa é daqui de Sorocaba.
No mesmo dia, mais tarde, eu fotografei outro carro. Mas isso é assunto para outro post.
Veja:




13 comentários:

  1. Pra mim, que tenho esse modelo de Fusca como um de meus preferidos, esse standard 1982 é a evolução de todos os outros modelos standard anteriores e esse com volante de Passat e rodas de Brasília então... minha cara...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, você sabe que as minhas preferências nos Fuscas está nos anos 60 e no início dos anos 70, mas eu fiquei louco nesse carro. Ele tem características de muitíssimo bom gosto.

      Excluir
    2. Eu sei cara, eu gosto dos Fuscas em geral (mais ou menos daqueles com motor 1200) porém me identifico mais com os Fuscas da década de 70 e 80 por causa que eram esses que eu mais via nas ruas quando eu era criança, logo, eles me trazem lembranças de um tempo bom, quando eu ainda moleque na casa de minha bisavó, via os Fuscas e outros carros de amigos de meus primos mais velhos com as típicas personalizações de época.

      Excluir
    3. Os Fuscas dos anos 70 também me marcaram bastante exatamente pelo fato de vários parentes meus que tiveram.

      Excluir
    4. E inclusive, MINHA MÃE teve um Fuscão 1972 Branco Lótus com interior caramelo por quase 10 anos, da minha infância até o começo da minha adolescência.

      Excluir
    5. Aquele interior caramelo dos início dos anos 70 era lindo demais.

      Excluir
    6. Sim, de fato ele era um Fusca que chamava a atenção, me lembro que, já naquela época, num dia que eu estava com minha mãe e minha avó saindo de uma consulta num hospital, um senhor veio fazer uma proposta de venda do Fusca pra minha mãe, que recusou, ai anos depois em 1989 minha mãe tinha acabado de mandar fazer a funilaria dele, foi levar minha avó em São Caetano do Sul e o estacionou num lugar, quando ela voltou já tinha um Monza no lugar, furtaram o Fusca e nunca mais acharam.

      Excluir
    7. Infelizmente um dos pontos fracos do Fusca é a falta de segurança com ele com relação aos furtos. Na realidade, esse é um mal de quase todos os antigos. Por isso é que precisamos sempre ficar atentos em onde paramos os clássicos nos dias de hoje. Ainda que atualmente existam alarmes e bloqueadores eficientes, não dá para dar sorte ao azar.

      Excluir
    8. Hoje em dia ainda temos trava Mul-T-Lock, películas de vidro anti vandalismo que ajudam um pouco, mas na época o máximo que tinha era aquela trava que parecia uma bengala que tinha dois ganchos nas pontas, sendo que um encaixava no volante e outro no pedal do freio que podia ser facilmente tirada pelos ladrões.

      Excluir
    9. A Mult-Lock é uma ideia fantástica. Talvez dos dispositivos "não eletrônicos" voltados a segurança automotiva seja o mais seguro.

      Excluir
    10. Precisa ver se ainda fabricam aquela em forma de "cadeado gigante" para o Fusca, pois tem dois modelos.

      Excluir
    11. Era exatamente esse modelo que eu usei em outro carro no passado. Bastante seguro.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!