quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Procedimento de troca do óleo do motor e caixa de câmbio VW a ar

Se já está na hora de você trocar o óleo do motor ou da caixa do seu clássico refrigerado a ar, com certeza esse post pode ser muito útil. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog visto que sempre há um post novo todos os dias. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita e, você dando essa pequena força já está prestigiando o blog de uma das melhores maneiras possíveis.
Muitas vezes quando estamos conversando com alguém algum tipo de assunto que venha a abranger a área automobilística é muito comum ouvirmos inverdades ou opiniões mal formadas em virtude de informações adquiridas de uma maneira precipitada. Uma das coisas que ouvimos muito por aí é alguém falar muito mal de um modelo de carro, classificando-o como uma "bomba", "bucha", "granada sem pino" e diversas outras expressões. A grande realidade é que esta fama que circunda vários modelos (e na maioria das vezes de uma maneira muito injusta) nasce de um proprietário que não cuidou bem e apenas rodava com o carro como se não houvesse amanhã. Um veículo com a sua manutenção preventiva em dia dificilmente apresentará um problema sério sem antes dar "sinais" ao seu dono. Logicamente também há os casos de problemas crônicos que alguns modelos apresentam, nesses casos é válido buscar uma solução ou melhoria de projeto para que o carro tenha o melhor funcionamento possível.
A manutenção preventiva de um carro geralmente é muito simples: Basta fazer as revisões no período recomendado e utilizar peças de qualidade. Em minha opinião, o "arroz com feijão" da manutenção preventiva é a troca de óleo. Por esse motivo, trago para vocês hoje um material muito bacana que instrui como a troca do óleo do motor e da caixa de marchas nos VW a ar deve ser feita.
As imagens que aparecem ao final do post foram retiradas do mesmo manual que originou a publicação de alguns dias atrás sobre a troca de lâmpadas. Nelas, existem várias ilustrações de como devem ser feitas as trocas de óleo. No motor, aparece o bocal de abastecimento de óleo (vão dois litros e meio) e também o bujão de escoamento do cárter. Além disso, é mostrado o esquema de montagem da "peneirinha" que fica acima da tampa e é responsável por filtrar o óleo que circula pelo motor. Outro detalhe importante a ser verificado em uma troca de óleo mais "invasiva" é o regulador da pressão de óleo, que pode ser removido e limpo sem muitas dificuldades. As outras ilustrações que também aparecem são referentes à troca do óleo do câmbio. As imagens mostram o local de abastecimento do óleo (sempre solte esse parafuso antes de liberar o óleo antigo para a ter certeza que você conseguirá abastecer a caixa novamente) e também o bujão de escoamento. Para soltar o sextavado da parte inferior da caixa, você pode comprar uma ferramenta específica ou até mesmo utilizar uma solução "rastrelo" bem barata. Solde dois parafusos de 17mm de modo que os sextavados encaixem no parafuso da caixa e em umas chave 17mm comum. Se você tem uma Kombi, não se esqueça de verificar (e trocar, preferencialmente) o óleo das caixas de redução.
O vídeo que aparece ao final do post vem lá do canal do meu amigo Gelson Ostroski, proprietário de alguns VW a ar onde a simplicidade impera. No vídeo, aparece a troca do óleo do motor e do câmbio do seu Fusca verde de uma maneira bem objetiva. Aliás, vamos ver se esses clássicos do meu amigo Gelson não aparecem por aqui em um futuro próximo.
O vídeo é mais do que didático e, se ainda restarem dúvidas, existe uma série de troca de óleo do motor do Fusca no canal do Tonella bem detalhada.
Quero agradecer ao Gelson pela contribuição do vídeo.
Veja:





6 comentários:

  1. Cara, como sempre a qualidade dos posts aqui é excelente.
    Vale acrescentar que tanto na minha Brasilia quanto no Fusca, depois que troquei o óleo da caixa as trocas de marchas ficaram mais macias e precisas, vale apena mesmo fazer a troca do óleo.
    E eu é que agradeço por mencionar meu vídeo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre muito bom poder contar com contribuições como a sua, meu amigo. O teu vídeo é muito didático e acima de tudo SIMPLES, que é algo que tem faltado na internet dos dias de hoje. Parabéns pelo serviço!
      Grande abraço!

      Excluir
    2. Só queria saber que tipo e chave allen ele usou para abrir os bujões da caixa de câmbio??

      Excluir
    3. O tamanho do sextavado é de 17mm, existe uma chave própria para soltar o bujão com 17mm, mas pode se improvisar utilizando dois parafusos como falei na descrição do post. Basta ter dois parafusos e dar um jeito de soldar as duas pontas deles...hehehe

      Excluir
    4. Putz... eu não tinha visto essa parte, ai você abre os bujões usando a cabeça do parafuso, é isso??

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!