segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Olha a curva!

É altamente recomendado que você dê uma leve pisadinha no freio antes de iniciar a leitura desse post. Se você já está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like bacana na página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog, visto que há um novo post todo dia. Os botões de curtir e seguir estão aqui a sua direita e, clicando neles, você está exercendo uma das melhores maneiras de prestígio possíveis aqui no blog.
Com o passar dos anos, a vida das pessoas foi mudando muito e a rotina foi ficando cada vez mais monótona para a grande maioria. Sair de casa, ir ao trabalho ou escola, passar nos lugares de sempre para resolver os mesmos problemas, encontrar com as mesmas pessoas, ver os mesmos detalhes a cada dia e ficar nessa infinita repetição nem sempre nos faz bem como pode parecer. Para fugir dessa estrada diária que geralmente não tem atalhos ou alternativas, nós devemos buscar fazer as coisas que mais gostamos no pouco tempo vago que me sobra. Grande parte das pessoas, assim como eu, adora viajar hoje em dia na busca de encontrar novos horizontes, conhecer novos lugares e permitir a mente de trabalhar de maneira diferente, usufruindo de tranquilidade. Além disso, viajar é muito bom para que possamos notar as diferenças existentes entre povos e lugares. De uma maneira geral, viajar é sempre muito sadio para corpo e alma.
Quando eu vi essa imagem que aparece ao final do post, não pensei duas vezes em postá-la aqui quando possível. Eu a vi no Facebook ainda no ano passado, a compartilhei e já salvei para que ela pudesse estar aqui hoje. Nela, aparece um trecho da rodovia Rio x Santos muito carregada de carros em um final de ano da década de 60, ocasionando um congestionamento em um ponto muito bonito de ser visto.
Na foto, ao mesmo tempo que se vê pessoas esperando o trânsito fluir, também se observa vários carros com problemas mecânicos, como a Vemaguet que aparece logo a frente da imagem. O problema, na grande maioria das vezes poderia ser aquecimento, coisa que dificilmente aconteceria com um Fusquinha em virtude dele ser refrigerado a ar.
Com certeza é uma imagem nostálgica. Apreciem sem moderação.
Veja:


7 comentários:

  1. É... os congestionamentos para o litoral já vêm desde essa época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! E naquela época tinha mais de sair do carro quando parado, já que não tinha ar condicionado...hehehe

      Excluir
    2. E fazia tanto calor quanto hoje (AFFF!!!) :P :P :P :P

      Excluir
    3. Aqui eu já estou na base da água gelada faz dias..hehehehe

      Excluir
    4. E se aqui na capital já faz calor, no interior é mais quente ainda.

      Excluir
    5. Hoje eu fiquei uns cinco minutos dentro do carro trocando uma lâmpada da seletora de marchas do câmbio automático. Saí dele molhado de suor, mesmo com todos os vidros abertos. Sorocaba é muito quente.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!