segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Propaganda da Variant II

Com certeza nesse post nós estaremos falando de um dos carros mais bem acertados em sua construção do século passado na indústria nacional. Se você já está me dando a honra da visita, também me dê o prestígio de curtir a página do Facebook e de seguir o blog também. Desta maneira, você fica sabendo de tudo o que rola aqui no blog. São dois cliques, rápidos e fáceis que estão aqui a sua direita.
Quando eu falei nas primeiras palavras desse post que falaríamos hoje sobre um carro muito acertado, tenho certeza que não exagerei. Lá nos anos 30, quando Ferdinand Porsche teve a oportunidade de desenvolver o primeiro VW a ar, com certeza ele nem imaginava quanta "versatilidade" seu projeto tinha. Com o passar dos anos, com a mesma plataforma e agregado mecânico, a linha VW a ar ganhou inúmeros modelos que atenderam e atendem muitas pessoas nas mais diversas utilidades (um exemplo foi o post da Kombi corujinha de anteontem). Hoje falaremos de um modelo que ficou pouco tempo em produção, mas que com certeza mostrou toda a capacidade de engenharia que pôde ser implantada no projeto inicial do saudoso Porsche.
Este carro, com certeza, é a Variant II. Por algumas vezes eu já trouxe posts sobre a Variant e sobre o TL também, mas sempre falei muito pouco desse modelo. Este carro que muitas vezes acaba sendo esquecido por alguns entusiastas em antigomobilismo tem muitos pontos positivos que até então não passavam nem pela cabeça de todos os proprietários de Fusquinhas e derivados da época. A Variant II, assim como sua antecessora, contava com o fantástico motor plano 1600 com dupla carburação, além de diversos acessórios que não existiam na linha antes, como o limpador traseiro em alguns modelos. As linhas estéticas, o interior e até mesmo as rodas (que lembram muito as do Passat, não sei exatamente se são as mesmas) lembram muito a linha quadrada da VW que nascia praticamente ao mesmo tempo. Acredito eu que com o lançamento da Parati que, ainda que seja um carro com uma mecânica totalmente diferente, era um modelo com a mesma proposta, a Variant II foi sendo colocada em "segundo plano" até sair de linha. Com certeza o maior ponto positivo desse carro é o sistema de suspensão como um todo: McPherson na dianteira e a famosa (e exclusiva da Variant II no Brasil na linha VW a ar) suspensão IRS na traseira, que conta com um sistema de homocinéticas. Essa suspensão hoje em dia é muito buscada por donos de VW a ar que usam o carro para eventos offroad (como buggys, gaiolas, Gurgel, etc etc), dada a sua grande engenhosidade.
Para que se tenha um melhor conhecimento do modelo, ao final do post há uma propaganda que descreve o carro apontando um outro ponto positivo: O espaço interno.
Veja:


6 comentários:

  1. Lembro até hoje de quando eu era criança e andei numa igual a essa da propaganda com interior monocromático e o cheiro de nova e a maciez do rodar da mesma que ficou na memória até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vejo uma bem inteira aqui perto de casa as vezes. Infelizmente nunca consegui parar a dona. Hoje mesmo eu vi uma que me parecia envenenada. Esse carro é muito bacana.

      Excluir
    2. Variant II mexida é novidade para mim.

      Excluir
    3. Hoje ela estava novamente no mesmo lugar...não sei se é muito mexida, mas estava levemente rebaixada e com umas rodas de muito bom gosto. Aparentemente tinha som também.

      Excluir
    4. A única que eu conheço é uma branca com as rodas originais, mas de tala larga que de vez em quando aparece na internet.

      Excluir
    5. A que eu sempre vejo aqui perto (não essa mexida) é bem original. Sou doido para parar a dona dela para tirar umas fotos, nada me tira da cabeça que o carro daria um excelente post.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!