sábado, 26 de novembro de 2016

As ruas de antigamente

Esse é mais um post do estilo "máquina do tempo". Com certeza é um momento que nos permitimos viajar no passado por pelo menos alguns instantes. Se você está me dando a honra da visita, não deixe de dar aquele like básico na página do Facebook e de seguir o blog também. São dois cliques rápidos e fáceis. Tudo está aqui, a sua direita.
A foto que aparece no final do post eu achei no Google e não pensei duas vezes em postá-la aqui. Felizmente as pessoas ultimamente estão revivendo essas fotografias antigas ultimamente, o que faz com que o passado esteja no conhecimento das pessoas que não viveram nele.
No post de ontem eu ressaltei o quanto é interessante sabermos como era a cabeça das pessoas no passado. Hoje não é diferente, mas ressalto como funcionavam as coisas no passado.
Antigamente, nessa época, já havia uma frota considerável de carros, mas todos andavam mais tranquilos e em velocidades menores. As pessoas eram diferentes e, principalmente os lazeres, eram infinitamente diferentes. As pessoas viviam de uma maneira mais simples, muitas vezes numa relação inversamente proporcional entre recursos e felicidade.
Esta foto que aparece ao final do post foi tirada em 1979, na Rua José Paulino, na minha cidade natal, São Paulo. Eu sempre costumo dizer aqui que os tempos de ouro das vendas do Fusca foram os anos 70. No entanto, esta foto já é do final da década, onde já conseguimos ver outros modelos que apareceram posteriormente, como vários Passat. É claro que, como em todos os lugares, aparecem Fusquinhas na foto. Observem ao fundo. Nessa época a nossa indústria automobilística nacional estava passando por um grande momento de transição, onde a preocupação com a emissão de poluentes já era um pouco maior e a tecnologia começava a aparecer devagarinho nos carros. Um exemplo bem claro disso foram as melhorias atribuídas ao Fusca nos anos 80 e também nos modelos Itamar.
Veja:


6 comentários:

  1. E se bobear, hoje esse lugar está praticamente a mesma coisa, só que com "plastimóveis".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitos pontos de SP mudaram pouco com o passar dos anos. Principalmente o centro de Sampa tem a mesma cara da época que vivia aí e até mesmo de boa parte das fotos antigas.

      Excluir
    2. O centro de SP é um dos lugares que menos mudou ao longo dos anos, o Kassab até tentou, mas tudo o que ele conseguiu além de destruir alguns prédios históricos como a antiga rodoviária da Luz, foi deixar um monte de terrenos baldios com a demolição desses, onde por sinal os "nóias" fazem a festa.

      Excluir
    3. Acredito eu que o Centro ficará do mesmo jeito durante muitos anos ainda. Pra mim é uma memória viva da minha infância.

      Excluir
    4. Muitos governantes já tentaram "revitalizar" o centro (na real, consertar a cagada de inúmeras obras mal planejadas que deixaram o centro na situação de hoje) mas sem sucesso, pois o problema não é hoje e sim do passado de anos e anos atrás.

      Excluir
    5. Exatamente! Aliás, a grande maioria dos problemas de Sampa são de "ordem antiga".

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!