quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O cruzamento que "gera" clássicos

Sim, o título pode ter ficado muito estranho, mas ele expressa exatamente a impressão que temos sobre o lugar em que essa foto foi tirada. Se você já me deu a honra da visita, não deixe de dar aquele like básico na página do Facebook e seguir o blog logo abaixo, tudo aqui a sua direita.
Existem coisas que nesses alguns anos que esse blog existe eu disse inúmeras vezes. Algumas, nós falamos uma ou duas, outras algumas e outras eu irei repetir todas as vezes em que foi cabível. Mais uma vez, acredito que a terceira ou quarta vez nesse mês, eu recebo uma ilustre contribuição com a simplicidade que qualquer imagem deve ter.
Uma boa foto precisa ter foco, resolução, iluminação e muitos outros fatores. No entanto, muitas vezes aquilo que a imagem quer expressar vai muito além desses requisitos para ser uma imagem que seja capaz de valer mais do que mil palavras. Quem tirou essa foto que aparece ao final do post foi o meu pai. Além do exemplar que ele fotografou do trânsito, existe algo que me chamou bastante a atenção desde quando ele me mandou essa foto: Ela foi tirada exatamente no mesmo local que um de seus últimos flagras, que foi do Fusca azul dos anos 70 durante a luz do dia. Além de ser na mesma avenida e no mesmo cruzamento, ainda foi na mesma faixa. Interessante é que eu já vi (dificilmente dá tempo de fotografar) vários clássicos passando por ali. Claro que o local e os carros não tem qualquer relação, mas eu já estou considerando o local como um ponto onde felizes coincidências do mundo antigomobilista acontecem.
O exemplar que aparece nas fotos tem a placa de uma cidade vizinha. Checando-a, vi que é um Fusca 1969 (só os parachoques já evidenciam que é um modelo de 1970 para baixo), embora o tom de branco não esteja muito nítido na foto, eu acredito que seja branco lótus, cor muito comum em Fusquinhas dessa época. Aliás, esse tom de branco foi (e é) adotado para a pintura de rodas de Fuscas e Kombis. Além disso, esse Fusca tem as rodas pintadas de vermelho, tendência que veio nos últimos anos e foi aderida por muitos antigos. Este carro em especial me lembrou muito o Fusca 1968 que o Pedro Barreto tinha e que foi postado aqui no blog há alguns meses atrás, ainda que esses detalhes haviam sido pintados em azul.
Quero agradecer mais uma vez ao meu pai por esse flagra no "cruzamento dos clássicos".
Veja:

 

10 comentários:

  1. Poxa Filhão, acabam.palavras para expressar meus agradecimentos, primeiro por sua existência, um maior presente que Deus pode me dar...segundo pelo fato de apesar de reconhecidamente eu não tenha técnica alguma para a arte sublime da fotografia, ainda assim, ao que parece, dei sorte novamente emais esse click...por fim, fico feliz em lhe dado essa mínima ou onfima contribuição, porque em nossa relação grande mesmo ou imensurável é meu Amor por você meu Filho. Sucesso SEMPRE!! Forte abraço!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acima das técnicas na fotografia, está a importância da imagem. Obrigado por tudo HOJE E SEMPRE!

      Excluir
  2. "Seu Kanduxão" sempre dando excelentes contribuições para o blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu pai não existe...com certeza é um dos caras que mais contribui para que esse blog siga em pé e com posts todos os dias...hehe

      Excluir
    2. O apoio de pessoas próximas é sempre muito importante em qualquer ideal que possamos ter.

      Excluir
  3. Que coincidência !!!
    Mais um ótimo Post para os apaixonados
    por fusca .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Vou começar a passar lá e ver se não passa um com placas de vende-se...hahaha

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!