quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Conhecendo o Fusca do Sr. Dori

Esse post é mais um que vai para a série "meu pai vê Fuscas". É mais uma nobre contribuição que tenho para postar aqui.
Esses dias atrás o meu pai chegou em casa e me disse que tinha várias surpresas para mim, e que as mandaria para mim através do Whatsapp. Pois bem, eu esperei e ele me mandou três conteúdos fantásticos para trazer a vocês nos próximos dias alternando com outros temas. O primeiro deles aparece hoje aqui para vocês.
Por diversas vezes aqui eu citei o quanto a minha família (Graças a Deus) me apoia nas decisões que tomo, principalmente no mundo dos automóveis e do antigomobilismo. Há algumas semanas, eu postei aqui fotos de um Fusca 1970 azul real que meus pais fotografaram e me mandaram. Hoje o post tem o mesmo espírito, mas tem muitos outros detalhes em relação à aquele.
Nessa semana o meu pai caminhava calmamente por São Paulo, fazendo um trajeto atípico para atender as suas necessidades daquele dia. Durante o percurso, ele observava as coisas na rua, os carros que passavam, os imóveis, as árvores e tudo aquilo que aparecia ao seu redor. Em um dado momento ele, em meio à um trânsito constante e cheio de carros com cores neutras, enxerga um "pontinho bege" em meio à todo o cinza que o circundava.
Quando se vê um ponto colorido no trânsito não existe uma outra alternativa: Com certeza você tem um carro clássico por perto. Lembrando-se de mim, meu pai foi atrás do carrinho não somente por ele ser antigo, mas sim por ser a minha maior paixão do mundo antigomobilista, um Fusquinha.
Esse simpático Fusca 1977 1300 (aparentemente bege alabastro)  foi o alvo do flagra do meu pai. Ele pertence ao sobrinho do Sr. Dori, que estava passeando com o clássico e aproveitando o lazer para oferecer seu carro a possíveis compradores, visto que o dono resolveu vender. O exemplar é um típico Fusca dos anos 70, porém com alguns acessórios muito comuns hoje em dia, como as calotas do Fuscão combinadas às faixas brancas nos pneus deram um aspecto bem interessante ao Fusquinha produzido no ano marcado por ser o último em que os Fuscas saíram com o bocal do combustível dentro do porta-malas.
O carro é muito bem cuidado e, em virtude da pretensão do dono, uma foto da placa de vende-se também sai no post.
O Sr. Dori ainda aparece em algumas fotos, mas isso é arte do meu pai...hehehe
Preparem os babadores e protejam os teclados, pois tem clássico chegando aí!







Quero agradecer mais uma vez ao meu pai por tirar as fotos desse e de tantos outros conteúdos!



5 comentários:

  1. Eu até compraria esse Fusca, mas o problema são os bancos... que não me emprestam dinheiro. :D :D :D :D

    ResponderExcluir
  2. Olhando essas fotos, lembrei do Seu Danilo, um senhor de 78 anos que ficou chorando como uma criança que tem um brinquedo roubado, enquanto me assistia levando embora o 1300L que o acompanhou por 24 anos. Confesso que sai de la muito feliz por ter realizado um sonho, mas com os olhos cheios de lagrimas pelo Seu Danilo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é. É incrível como, ainda que tentemos não ser materialista, nos apegamos à esses carrinhos por tudo o que eles acabam representando em nossa vida.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!