terça-feira, 2 de agosto de 2016

Um clássico, uma estrada e uma paisagem

Esses dias atrás achei essa imagem Googlando por aí e a guardei por aqui para postar em um momento oportuno.
Ter um clássico sem dúvida alguma nos traz inúmeras alegrias. Quando se tem um carro antigo, diversos tipos de lembranças podem vir a nossa cabeça, podemos dirigir de uma maneira diferente e aprender da melhor forma como curtir um passeio, mesmo que esse seja uma simples volta no quarteirão de casa.
Pode parecer estranho dizer que um carro, que é apenas um conjunto de peças, possa trazer lembranças à alguém, mas isso é possível. Quando entramos em um exemplar ou modelo de carro que fez parte da nossa vida de alguma maneira, sempre teremos a recordação ao ver um ou até mesmo ao dirigir. Ter um clássico é entender das limitações que um carro antigo dispõe, e de toda a aventura que uma pessoa que dirige somente carros atuais pode vir a passar ao dirigir um antigo pelas primeiras vezes.
Ter um clássico é ser visto na rua por pessoas que veem algum carro diferente no trânsito e pensam "olha que carro bonito, é antigo, meu pai teve um" ou algo do gênero. É ganhar elogios ou até expressões de surpresa das pessoas por meio de comentários quando se estaciona em algum lugar, e até algumas propostas de compra uma hora ou outra.
O importante é sempre curtir tudo isso, que só é proporcionado quando estamos dentro de um carro que gostamos. Para quem não tem um clássico (como é minha atual situação), é possível admirar e curtir tudo isso apenas pela paixão que temos pelos antigos.
Essa foto, como disse antes, eu achei no Google e achei fantástica. Ela mostra um Fusca do modelo Oval (dos anos 50) parado embaixo de uma árvore que floresce em meio à uma bela primavera. O carro parado ali fez da foto ainda mais bonita.
É a típica imagem que nos dá asas a imaginação.
Veja:

 

Um comentário:

Seu comentário é muito bem vindo!