domingo, 7 de agosto de 2016

Fusca 1972 - Andrew Lodi: Um clássico de 12 de junho

Sim, esse título do post pode ter ficado absurdamente estranho, mas o que ele expressa é a mais pura realidade.
Nesses últimos meses (que nem chega a um ano) em que voltei a postar nesse blog com frequência muita coisa boa me aconteceu envolvendo essa página: Conheci pessoas e carros fantásticos, recebi diversos elogios, sugestões e até críticas de uma certa maneira, porém sempre feitas de uma maneira muito construtiva. Pela primeira vez, há mais ou menos dois meses, eu pude conhecer pessoalmente um carro que eu havia postado por aqui, que foi o Fusca 1968 do Pedro Barreto, um carro que repercutiu muito e que tem um dono gente fina de primeira realidade.
Naquela ocasião eu vi que era muito possível e fácil conciliar tudo aquilo que é postado no virtual à fatos reais. Essa "conversão" começou a me parecer muito fácil e em pouquíssimo tempo estava convicto que ela de fato era. Pois bem, o carro do Pedro eu conheci no virtual, e pude vê-lo pessoalmente, no caso e no carro de hoje o caminho foi inverso.
No encontro de antigos do Pátio Cianê do mês de julho, que ocorreu do dia 17, eu estava lá entre os carros fotografando tudo e tentando trazer a vocês belos exemplares que estavam ali prestigiando o evento. Quando o horário já estava indicando que o evento estaria quase que em seu fim, eu tirava as últimas fotos para concluir o material do post. Foi aí que eu conheci o carro de hoje e tirei essa foto:

Eu me recordo que no instante em que vi esse carro alguns detalhes me chamaram bastante a atenção: Ele me parecia, desde o princípio, o típico Fusca que recebeu inúmeros acessórios de época, muito comuns nas décadas de 70 e 80, além dos pneus mais largos, que dão uma relativa melhora de estabilidade em relação aos diagonais ou até mesmo aos radiais. Ainda que esse lado nostálgico estivesse muito em evidência no exemplar, notei alguns adesivos muito atuais, como o adesivo do canal do Tonella e outro da EMPI. Neste carro eu vi um misto entre passado e presente, entre o jovial de hoje e as características de um Fusca de um jovem dos anos 80. É como se fosse uma máquina do tempo que lhe permitisse a você que época que ela deveria remeter.
Pois bem, como em todos os posts de encontros, eu sempre digo que se houver algum proprietário dos carros que aparecem nas fotos, eu peço para que nos conte para que possamos dar os créditos ao dono da joia, e foi assim que apareceu o Andrew me dizendo que era proprietário do Fusquinha que eu houvera fotografado, informando através na página do Facebook.
Ao conversar com o proprietário, eu não tinha dúvidas de que o carro daria um excelente post pelo seu conteúdo e conservação. E foi nesse bate papo desde alguns dias posteriores ao evento que chegamos nesse histórico maravilhoso a ser contado para vocês.
Esse simpático Fusca 1972 amarelo colonial que apareceu na foto acima e aparecerá nas fotos seguintes pertence ao Andrew Lodi. Este exemplar remete uma realidade presente em muitos Fuscas da mesma época. É um carro fabricado no último ano em que saíram os paralamas "olho de boi", que neste exemplar receberam os faróis "tremendão" que eram acessórios de época. Além disso, em algum momento ele recebeu um upgrade na parte mecânica quando seu motor de 1300 foi passado para 1500cc, cilindrada do Fuscão, o modelo "top de linha" da época.
A aquisição desse Fusquinha foi feita pelo pai do Andrew. A sua proposta naquele momento era de comprar um carro para trabalhar, que tivesse um preço acessível e uma manutenção muito facilitada. Para a proposta e realidade do momento, um Fusquinha se encaixaria muito bem para o objetivo. No entanto, a necessidade de ter um carro desses para trabalhar foi superada pela paixão que Andrew teve pelo carro. Sendo assim, seu pai acabou comprando uma moto e deixando o Fusca com ele.
A partir do momento em que o carro já era dele, ele começou a ir atrás das peças e acessórios afim de que seu carro ficasse de acordo com seu gosto. Eu diria que esse Fusquinha torna-se diferente de uma grande maioria por toda a essência e personalidades envolvidas no clássico.
Nessas alturas do post você ainda deve estar se perguntando o porque da data de 12 de junho no título desse post. Pois bem, ao começar a trabalhar no carro, Andrew descobriu que seu Fusca houvera sido fabricado (ou ao menos montado) no dia 12 de junho de 1972, o dia dos namorados.

Esta é a foto que evidencia o seu flagra.
Com toda essa proximidade que o Andrew foi tendo com o fantástico mundo do antigomobilismo, ele começou a frequentar vários encontros com o carro, até que no mês passado eu acabei fotografando o clássico sem sequer imaginar sua história.
Pela primeira vez no blog, um dono de um exemplar me manda as fotos do carro com as suas devidas descrições. Por esse nobre motivo, postarei as fotos uma a uma com as descrições feitas pelo dono, até porque ninguém melhor que o proprietário, a pessoa que viveu o momento do "click" da imagem para dizer melhor sobre os acontecimentos.
Preparem os babadores e protejam os teclados, pois tem carro especial chegando!!

Fusquinha descansando em seu primeiro dia na garagem.

Esta era a aparência do Fusca quando comprado. As rodas eram pretas e tinham pneus de faixas brancas.

Primeiro encontro em que o Fusquinha compareceu.

O Fusca do Andrew tem um acessório que foi muito cobiçado nos anos 70 e 80: os bancos Procar, que nesse exemplar recebeu uma forração amarela.
 


Estes foram os pneus escolhidos.

Dia da lavagem e polimento do Fusca, para reviver seu brilho.




Esse foi o resultado com as rodas pintadas de prata e com os pneus mais largos.

 
 Interior do Fusca assim que comprado.

 Para um visual mais clássico, o Andrew comprou um volante cálice (que eu particularmente adoro) para substituir o que veio no carro.

Dia da limpeza do carburador e do trabalho em equipe, prática mais do que comum entre os antigomobilistas.


Resultado com os faróis auxiliares instalados. Eu particularmente penso que esse tipo de acessório fica bonito em qualquer Fusca.

Certificado do carro em um encontro aqui em Cerquilho, do ladinho de Sorocaba.

 
Fusca do Andrew no encontro em Cerquilho. Não posso deixar de notar a bela Alfa Romeo ali atrás, dois clássicos de propostas diferentes embelezando a mesma foto. 

Encontro do Pátio Cianê, onde pude ver o carro pessoalmente.

Andrew ao lado de seu clássico no evento no Cianê.

Esse carro é mais um exemplar especial que aparece por aqui. No próximo evento no Cianê, que será nesse mês farei questão de ver o carro pessoalmente e tirar algumas fotos, além de também conhecer o dono que desde o primeiro comentário foi muito solícito.
Quero agradecer ao Andrew por enviar as fotos!!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail.

4 comentários:

  1. Os pneus largos e as rodas de medida normal na frente e tala larga atrás, foi o que eu mais gostei nesse Fusca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os Fuscas com rodas de cinco furos combinam muito com essas rodas!

      Excluir
  2. Sem dúvida, e Fuscas standard e/ou com rodas de cinco furos é um dos que eu mais gosto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas rodas de tala larga ficam muito bonitas nos Karmann Ghia também!

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!