sábado, 9 de julho de 2016

Propaganda da VW Variant do início dos anos 70

Se você chegou a este blog por meio deste post, possivelmente deve gostar de VW a ar, assim como todo mundo que acessa a página. Aproveite e curta a nossa página no Facebook e siga o blog no canto inferior direito da página, assim você ficará sabendo de tudo o que rola por aqui.
Com certeza você, admirador dos VW a ar assim como eu sabe do quão ainda é confiável a boa e antiga mecânica VW Air Cooled. O projeto do motor boxer desenvolvido por Ferdinand Porsche era simples, funcional e não dava sérias manutenções mesmo atribuindo todo o conjunto à severas condições de uso. Por esse fato esse motor fez muito sucesso no mundo equipando milhões de Fusquinhas, pelo menos a princípio.
Com o passar dos anos, a Volkswagen optou por "replicar" toda a engenhosidade do projeto do Fusca em outros veículos de sua linha: O primeiro modelo a ser contemplado foi a Kombi, que manteve esse simples motor até 2006, e com o passar das décadas no século passado outros modelos também adotaram o conjunto mecânico, um deles foi a Variant, carro que falaremos hoje.
Esta simpática propaganda, que vem de uma época onde a VW foi muito feliz em seu marketing divulgava uma perua que integrava uma linha recém chegada ao Brasil: A VW 1600 Variant. Esse modelo era uma perua e ficou por diversos anos em produção, utilizando o motor do Fusca na maravilhosa e super engenhosa configuração "plana" do motor boxer, onde a refrigeração se fazia melhor do que nos projetos mais antigos, além de diminuir a "altura do motor", fazendo com que ele coubesse em um cofre de menores dimensões. Esse motor equipou a Variant (Modelos I e II), a TL, Karmann Ghia TC, SP1 e SP2, todos com 1600cc e dupla carburação, com exceção ao SP2 que era 1700cc.
A Variant vinha acompanhada de outros dois modelos que compunham essa linha em que a Volkswagen investia: A Variant TL com duas ou quatro portas e o VW 1600, mais conhecido como "Zé do Caixão" ou "saboneteira", este último que durou apenas 3 anos em produção por uma rejeição (errônea, diga-se de passagem) do mercado brasileiro naquela época. Todos esses modelos eram derivados da linha Type 3 da Volkswagen no exterior que sofreu uma reestilização para que se adequasse a nosso mercado.
O modelo que aparece na propaganda é a famosa "Variant frente alta", devido ao modelo de sua frente ser mais alta que o modelo que a sucederia, muito semelhante a da Brasília. Essa propaganda foi veiculada entre o final dos anos 60 (visto que a Variant foi lançada em 1969) e o início dos anos 70, pois o modelo com frente alta foi reestilizado de 1972 para 1973.
A propaganda fala muito do carro e também do enorme espaço interno que o carro oferece, visto que o motor é compacto e o carro tem boas dimensões. Anos depois esse carro foi substituído pela Variant II, um dos carros que simbolizam o ápice da engenharia da VW quando se trata de seus carros refrigerados a ar, mas esse modelo é assunto para outro post.
Esta propaganda é muito bacana. Veja:


 

Um comentário:

  1. E foi justamente a primeira geração da Variant a que mais vendeu, quando lançaram a II com a suspensão moderna dos Super Beetles de lá do exterior, simplesmente o carro "não virou" e foi tirado de linha dois anos depois de ser lançado (algumas unidades remanescentes foram lançadas como 1981)

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!