quarta-feira, 13 de julho de 2016

Fusca 1977 - Flávio Ghedini: Capricho em cada detalhe

Hoje é dia de mostrar mais um belo exemplar para vocês. É incrível como nesses últimos meses tem aparecido tantos exemplares muito interessantes e distintos para serem postados. Isso é muito gratificante para mim e contribui grandemente para que a diversidade nessa página seja a cada dia mais difundida quando falamos de VW a ar. Muito obrigado!
Eu sempre costumo dizer que um carro antigo pode tornar passeios em verdadeiras viagens no tempo. Seja pela idade do carro, seja pelas lembranças que o modelo ou exemplar te tragam, seja pelas características do carro ou até mesmo por todo um contexto: Um carro antigo em algum lugar que te remeta as melhores lembranças possíveis. Por esse motivo, eu admiro e muito os carros (sejam eles originais ou não) que remetem, de alguma forma seu ar clássico, que nos trazem um pedaço do passado que o relógio não conseguiu levar. O exemplar de hoje tem exatamente isso: Não é um carro todo original, mas é muito clássico pela personalidade expressada por seu dono e por cada detalhe que ele carrega.
Este simpático Fusca 1977, aparentemente verde ilhéus pertence ao Flávio Ghedini. Este carro me chamou muito a atenção assim que vi suas primeiras fotos, e tratei-me logo de tecer elogios ao proprietário. O Flávio é proprietário recente desse carro, fazem apenas 6 meses de sua posse, mas nesse tempo ele já pôde manter o carro com sua cara e com muitos detalhes.
Esse carro simboliza uma época muito interessante não só da produção dos Fuscas como da indústria automobilística. No final dos anos 70 surgiam os primeiros carros compactos que teriam muitas unidades vendidas, como o Fiat 147 e até mesmo o Gol, que apareceria três anos depois, ainda com a consagrada mecânica VW a ar. Com essas mudanças na preferência do público que tinha automóveis, a VW já começava a enxergar mudanças que se fariam necessárias para que o Fusquinha seguisse com boas vendas. No ano seguinte à produção do exemplar do Flávio, por exemplo, o Fusca já ganhava o bocal de abastecimento do tanque na lateral direita do carro e em 1979 os paralamas "Fafá", que seguiram até o final da produção mundial do carrinho.
O exemplar em questão carrega o original motor 1300, conjunto mecânico de entrada na época. Porém, este Fusquinha é um 1300L, versão que contava com o motor 1300 mas com o acabamento muito próximo ao das versões mais caras. Esta versão era a "intermediária" da linha, que atendia quem tinha como pagar mais do que em um 1300 STD mas não tinha como comprar um 1600, por exemplo. Este 1300L do Flávio conta com um interior muito bacana: Ele tem um volante de época, de madeira, acessório muito comum nos anos 70, um rádio toca fitas TKR, cobiçadíssimo na época e que formava um belo par junto de um amplificador Tojo, além de outros detalhes no painel. A tapeçaria foi feita em um cor clara, que por sinal me agrada muito. A disposição das costuras presentes nos bancos e nos forros de porta lembra muito algumas capas de bancos de Fusca vendidas principalmente nos anos 60 e 70. Se você quer ver outro Fusquinha nessa cor com a tapeçaria marrom café (que também ficou lindo), dê uma olhada no marcador de encontros, no evento no Cianê no mês passado. Fotografei o carro do Danilo que foi feito nessa configuração e também ficou lindo. Eis que agora, por aqui, temos duas receitas de tapeçaria para esta cor que combinam perfeitamente.
No exterior o carro carrega muitas características ainda originais, como os frisos e tudo aquilo que a grande maioria dos Fusquinhas preserva. O carro tem um acessório que foi muito comum no passado e tem voltado a ser popular nos placas pretas, que é o suporte de placa dianteiro. Quando eu vi essas rodas Fuchs no carro, a primeira coisa que pensei era que este jogo fosse fabricado pela EMPI, como a maioria das rodas que vemos por aí hoje em dia, mas o Flávio me surpreendeu ao me dizer que essas rodas foram doadas por um Porsche 911 dos anos 70, ou seja, são Fuchs legítimas. Casaram perfeitamente com o contexto do carro.
O exemplar dispensa comentários, as fotos falam por si. Um carro antigo, que tem uma combinação de rodas que tornou-se atual, mas que não deixa de ser uma máquina do tempo.
Preparem os babadores e protejam os teclados!











Quero agradecer ao Flávio por ceder as fotos!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail. 

 

2 comentários:

  1. Lindo carro, particularmente não gostei do volante.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que ele ficaria melhor ainda com a capa preta original no painel, mas o dono o personalizou com a cara dele, AH... e eu vi esse Fusca a venda no Mercado Livre, só não lembro o valor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!