quarta-feira, 6 de julho de 2016

Fusca 1974 do Plínio: A harmonia na diferença e na simplicidade

Estou escrevendo esse post no exato momento em que o blog marca 99.635 acessos. Sim, estamos muito próximos de chegar na primeira centena de milhar nos números de acessos aqui na página e claro, eu sou muito grato a todos vocês que frequentemente acessam e prestigiam o trabalho.
Se você acessa o blog há mais tempo, sabe que falo constantemente nos posts que todo mundo tem, de uma forma ou de outra, uma história com um Fusquinha. Toda vez que você perguntar a alguém se já andou de Fusca, possivelmente a resposta será positiva e que um parente teve um, o pai teve um, o vizinho tem um, que a pessoa foi ou é proprietária... O Fusca é um carrinho apaixonante por sua simplicidade e pela capacidade de "reter" a personalidade do dono em sua aparência. No carro que tenho a mostrar hoje o cenário não é diferente.
Este belo e harmonioso Fuscão 1500 1974 pertence ao Plínio Neider Júnior. Ele já tem uma bela história com Fusquinhas desde a sua infância. Melhor do que eu descrevê-la, é dar a oportunidade de que vocês leiam o breve relato que o Plínio me enviou sobre a sua história com Fusquinhas. Leia:

"Sou admirador de Fusca desde que dirigi um pela primeira vez aos sete anos de idade, era o Fusca da Dona Ilse, minha mãe, era um 1200 ano 66. Desde então sempre tive Fuscas. Hoje tenho seis, todos com uma boa história que os acompanham. Dirigir um Fusca é um prazer desfrutado somente por quem tem gosto pelo simples e prático."

Como vocês podem notar, o convívio do Plínio com VW a ar é de longa data. Possivelmente muita gente que lê esse post agora deve estar se identificando com a história dele, que é de apaixonar-se por um clássico após dirigi-lo. Além disso, ele teve o privilégio de dirigir o carro de sua mãe, que por sinal era um clássico (que, por sinal integra o grupo das minhas preferências quando se tratam de Fusquinhas) exemplar dos anos 60, ainda mais com comportado motor 1200. Com os anos, Plínio adquiriu esses seis exemplares que integram sua garagem. Um deles você conhecerá a partir de agora.
Esse Fusca é mais um daqueles que nos chamam a atenção pela peculiaridade, de uma maneira geral: É um carro com um ar de originalidade mas incorpora diversos acessórios que tornam o exemplar único. O carro em questão é, como já citei algumas vezes por aqui de uma das melhores épocas de vendas de Fuscas para a VW do Brasil, os anos 70. O exemplar que é de um dos últimos anos que utilizava o motor 1500 e que já havia sofrido a leve reestilização que a linha dos anos 70 sofreu após 1972, mantém diversas características que poderão ser listadas abaixo.
Na parte exterior, o Fusquinha conta com belíssimas rodas EMPI (inclusive com as calotinhas da EMPI), diversos emblemas e frisos que seguem a  tendência German Look, inclusive alguns emblemas comemorativos, como o afixado na tampa do motor com a escrita "200.000 miles", alusão à esta meta atingida com o Fusca. O carro também conta com belíssimos faróis auxiliares Hella Comet 500, que são, sem sombra de dúvidas um dos mais bonitos faróis auxiliares que se pode colocar em um Fusca desse naipe. Além disso, o carro conta com os piscas do modelo mexicano, retrovisores cromados e uma plaqueta no parachoque traseiro (muito comum nos Fuscas hoje em dia) que indica, de certa forma, sua "procedência".
No interior o carro conserva uma tapeçaria em perfeito estado, assim com o painel que segue um ar clássico. Os destaques são o volante esportivo, a alavanca de engate rápido da EMPI com a manopla cromada, o velocímetro em milhas (muito similar ao do Fusca 2003/2004 zero quilômetro que postei aqui há pouco tempo) e o console que conta com um conta giros e um vacuômetro. Os botões seguem na mesma disposição original e o painel ainda conserva um rádio de época. Os modelos 1974, diferentemente dos Fuscão mais antigos tem essa capa preta no painel ao invés daquela forração que imitava jacarandá.
O conjunto mecânico é simples, sem muitas alterações, mas estas fazem muita diferença no comportamento do carro. O Fusquinha segue com seu motor 1500 original, porém com um comando W100 (o que proporciona um maior levante das válvulas) e cabeçotes com dutos polidos. O escapamento é original com o silencioso oco, o que dá ao Fusquinha um ronco diferente. Algo que me chamou a atenção no motor desse carro ao ver as fotos e eu, particularmente nunca tinha visto em um VW a ar foi o protetor da correia, peça que eu nunca havia visto antes. Fora isso a estética do motor segue tudo aquilo que já vimos no cotidiano do blog.
O carro é, sem dúvidas, muito bacana. As fotos falam por si e vão além de qualquer descrição que eu possa dar sobre ele.
Preparem os babadores e protejam os teclados, pois tem um exemplar único chegando!! 


























Quero agradecer ao Plínio por ceder as fotos!!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail. 
 

3 comentários:

  1. Nesses dois últimos posts de Fuscas perfeitos e não acredito que ninguém fez nenhum comentário???

    Mas enfim... show de bola o Fusca e gostei também da cachorra boxer, igualzinha a cachorra de estimação da minha prima que, infelizmente, já não está mais aqui entre nós, mas que toda vez que eu ia na casa dela e fazia carinho nela ela cutucava minha mão com o focinho para não parar hehehehehehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S: quem não está mais aqui entre nós é a cachorra boxer, não a minha prima.

      Excluir
    2. Sem sombra de dúvidas os cães são nossos amigos mais sinceros!
      Quanto ao comentários, as vezes a galera posta, as vezes não. Vira e mexe também pinta uma galera no Facebook.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!