sábado, 16 de julho de 2016

Fusca 1970 - Jeferson Carlos: Simplicidade e simpatia em um único carro

Ontem eu acabei não postando na página, pois o tempo foi tão curto que infelizmente não pude deixar para vocês algum conteúdo por aqui. Em virtude disso, antecipo um post muito bacana para vocês para "compensar" minha ausência por ontem.
Na quinta-feira, eu escrevi um post com relação à acampar em um Fusca com três ideias diferentes, algumas mais simples para quem tem pouca grana e até uma que pareça inalcançável, ao menos que você tenha uma embarcação para navegar com seu Fusquinha. No final da descrição que fiz, eu levantei uma hipótese de adaptar uma barraca aos bagageiros de teto do Fusca, eis que agora temos um exemplar onde podemos "imaginar" essa possibilidade em virtude do bagageiro de teto.
Este simpático Fusca 1970, primeira série pertence ao Jeferson Carlos. O exemplar dele é da época que marcava uma leve reestilização que os Fusquinhas recebiam. Este carro foi produzido no primeiro semestre de 1970, ainda com a aparência e todas as características de um Fusca 1969, por exemplo. O início da década de 70, assim como esse primeiro semestre do ano em que foi iniciada é marcado pelo final da produção dos Fusquinhas com as características mais antigas, como os parachoques, os volantes "cálice" na cor branca e outros muitos detalhes alterados a partir de 1970 e nos anos seguintes. O carro do Jeferson, particularmente, carrega boa parte dessas características de época, inclusive com os simpáticos (e muito comuns ultimamente) pneus com faixas brancas, o que traz um ar muito clássico ao veículo além de todo o fantástico contexto antigo que o modelo conta.
Esse exemplar em questão foi comprado pelo Jeferson há pouco tempo, por isso ele ainda não pôde começar a fazer as intervenções que pretende no carro. Anteriormente, ele tinha um Fusca 1978 muito bonito, mas optou em buscar um modelo mais antigo adquirindo esse belo 1970.
Bancos baixos, rodas cinco furos, lanternas apenas vermelhas, frisos nas borrachas dos vidros, janelas basculantes, o friso no estribo e muitos outros detalhes originais nos mostram que ele é um autêntico exemplar do final dos anos 60. Além disso, tudo isso é combinado com o bagageiro de teto, acessório de época muito comum até mesmo entre a galera que monta Fuscas Ratlook.
O projeto do Jeferson para com esse carro foge um pouco da originalidade mas não descaracteriza todo o "ar de Fusquinha" que ele tem: A ideia é ajustar uma Weber central no motor 1300 original, um escapamento de inox (acredito que o fantástico EMPI GT), rodas Fuchs, volante EMPI e algumas modificações na suspensão para que o carro fique mais baixo que o original. Com certeza teremos fotos dele após os upgrades para vocês verem.
Se você tem dúvidas quanto a instalação da Weber central, principalmente nos motores com cabeçotes de entrada simples (1300 e 1500), existe um post no marcador de Mecânica que pode lhe auxiliar.
O carro dispensa comentários e aparece, de certa forma, timidamente por meio de 4 fotos. Não tenha dúvidas que ele aparecerá aqui de novo em um futuro próximo.
Preparem os babadores e protejam os teclados!!




Quero agradecer ao Jeferson por ceder as fotos!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail. 
 

3 comentários:

  1. Gostei da receita de mexer no motor 1300, aliás, nem precisa tanto para fazer render, mas enfim, o carro deve ter a cara do dono.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre...a personalidade do dono precisa estar no carro...heheh

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!