domingo, 24 de julho de 2016

Fusca 1966 do Ivan: Esse valeu uma foto!

Eu geralmente prefiro intercalar os conteúdos dos posts sempre, mas esse com certeza mereceu uma exceção. 
Ontem eu mostrei aqui o Fusca 1969 bege da Miriam, um carro bastante original e muito íntegro. Aquele carro é mais um exemplar fantástico dos anos 60, época onde os Fusquinhas carregavam um visual ainda mais clássico. Hoje trago para vocês um exemplar tão inteiro quanto, porém esse eu vi com os próprios olhos e registrei com os próprios dedos.
Hoje pela manhã, o dia em Sorocaba estava lindo, com um belo sol e um clima ameno, nem muito quente, nem muito frio. Aproveitando a ocasião, resolvi sair de casa para ir a uma feira de carros usados, que acontece toda semana por aqui. Antes de sair (ou ao menos descer para a garagem para pegar o carro), eu fiquei na varanda da minha casa observando o dia e, eventualmente, os carros que passavam.
Fiquei ali por uns 10 ou 15 minutos. A única coisa que eu olhava era os pássaros "passeando" de árvore em árvore e as poucas nuvens no céu que podia ver, até um determinado momento em que ouço um ronco característico de um motor boxer com o escapamento original e ponteiras finas, que geram aquele "assobio" quando se acelera. Só podia ser algum Fusquinha que passava na porta de casa naquele instante, e de fato era. A única coisa que foi possível enxergar é que era um carro dos anos 60, na cor cinza prata e com dois ocupantes a bordo. Além disso, dei aquela decorada rápida na placa para puxar no Sinesp e ao menos saber o ano da joia.
Minutos depois, acabei pegando o carro para enfim executar o programa que havia planejado para a manhã do domingo. Pegando uma das avenidas do meu bairro, ficava me interrogando para onde aquele simpático carrinho teria se dirigido. Ao mesmo tempo, observava o trânsito. Até que...
Pois bem, nesse belo domingo de sol vejo o Fusquinha novamente, estacionado na padaria do bairro. Não pensei duas vezes, logo parei o Classe A (que por sinal aparece em algumas fotos) e desci em busca do proprietário para tirar umas fotos e fui muito bem recebido por ele. O material fotográfico que aparece abaixo é fruto do desfecho dessa história.
Esse simpático Fusca 1966 primeira série, na cor cinza prata pertence ao Ivan. Ele estava na padaria acompanhado de seu filho Felipe, quando pude o abordar para falar sobre o carro. Ele, muito solícito, me disse que pegou o carro em um negócio há apenas 15 dias, mas que já tem um projeto para aprimorar o carro trazendo ainda mais a originalidade para o exemplar e que já está comprando bastante coisa para o carrinho.
O exemplar ainda conserva o comportado (e que eu particularmente adoro) motor 1200. A tapeçaria é feita na cor clara e se encontra em bom estado. Algo que me chamou a atenção nesse carro assim que o vi pela primeira vez foram os "sobre aros", acessório cromado que se coloca nas rodas, um componente que com o tempo tornou-se muito difícil de se ver em um Fusquinha clássico.
O modelo, como disse antes é primeira série, fabricado no primeiro semestre de 1966, o que evidencia isso é a sua janela traseira (ou vigia, como queiram) menor em relação aos modelos mais novos. No painel foi instalado um rádio de época, que lembra muito os Bosch antigos. Abaixo do espaço original foi instalado um Toca fitas (possivelmente um TKR dos anos 70) aliado a um amplificador Tojo, combinação mais do que desejada nos anos 70.
Ele está encantado com o carro e sequer pensa em vender essa joia. Com certeza, esse valeu registrar e vir mostrar a vocês.
Preparem os babadores e protejam os teclados, pois vem um carro fantástico por aí!













Quero agradecer ao Ivan por permitir que eu fotografasse o clássico dele!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail.
 

 

Um comentário:

  1. Perfeito... o visual desse carro não combina com motor 1200, eu colocaria um 1300 mexido de leve, mas com a aparência original da década de 60 mantida, parabéns ao dono dele.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!