quarta-feira, 27 de julho de 2016

Comercial do VW 1600, o "Zé do Caixão"

Embora o post se trate de uma publicidade, antes de falar um pouco sobre o tema de hoje, quero fazer um grande agradecimento por aqui.
Hoje pela manhã estive nos estúdios da Rádio Ipanema, aqui de Sorocaba (e Votorantim) no programa "Delivery", do Marcos Alves e do "Nego Véio". Lá eu tive o prazer de falar sobre o blog e a página no Facebook de uma maneira muito próxima e válida. Com toda a certeza vem parcerias por aí após esse acontecimento. Fica aqui o meu muito obrigado ao Marcos, ao Nego Véio, ao Ricardo (que faz caricaturas fantásticas) e toda a equipe da Rádio Ipanema pela oportunidade que me deu hoje. Muito obrigado!
O que eu trago hoje para vocês é uma propaganda vinda lá do final dos anos 60, possivelmente bem ao começo dos anos 70. O comercial mostra um dos lançamentos da VW na época, o VW 1600. Esse carro em pouquíssimo tempo ganhou o apelido de "Zé do Caixão". Existiam pessoas que diziam que as maçanetas desse simpático carrinho pareciam alças de caixão, e o apelido acabou pegando ainda mais pelo fato do carro ter quatro portas, tendência que naquela época não era bem aceita.
Dada essa rejeição, o "Zé do Caixão" foi produzido por muito tempo, implicando em poucas unidades produzidas, e destas, a grande maioria foi táxi. Esse carro foi um dos primeiros (juntamente com a Variant e a TL) a trazer o motor 1600, a única diferença em relação a linha Variant é que o "Zé" usava um motor com a refrigeração mais comum, como a do Fusca, diferente da Variant e do TL que utilizavam o fantástico "motor plano".
Ver um carro desses na rua hoje em dia está cada vez mais difícil, ainda mais esses primeiros modelos que tem o farol retangular. É um carro muito bacana e que já está virando colecionável em virtude das poucas unidades.
Assista ao comercial e volte pelo menos uns 40 anos em pouco mais de um minuto!

 

3 comentários:

  1. E além de tudo ele ganhou o tal apelido porque os filmes do Zé do Caixão faziam sucesso naquela época também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, foi mais um fato que fez o apelido "pegar" no carrinho.

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo!