quarta-feira, 29 de junho de 2016

Fusca 1972 - Juninho Sampaio

O nosso país é cheio de belas paisagens, tem um belo povo, grandes cidades, uma natureza sem igual, um território gigantesco e muitos prós em meio aos também diversos contras de nossa nação. Mas um ponto muito positivo do Brasil, de uma maneira geral é a diversidade. Existe a diversidade da culinária, existe a diversidade de sotaques, preferências, clima e muitos outros fatores. Porém, o automobilismo do século passado consegue, sem dúvidas construir uma diversidade muito grande que não é uma exclusividade nossa. No nosso país, em especial, existem carros antigos de um mesmo modelo e de mesmo ano que tem variações enormes, e isso não se dá (muitas vezes) pela montadora, e sim devido a enormes possibilidades de modificação que esses carros oferecem. O caso de hoje é um deles.
Se eu disser que o exemplar a ser mostrado hoje foi um carro tirado zero pela mesma família do proprietário atual e se manteve com eles até hoje, você deve imaginar um carro com um alto índice de originalidade (como eu particularmente gosto) ou algo muito próximo disso. Para a sua surpresa, hoje nós temos um carro tirado da concessionária pelo avô do proprietário e seu neto, atual dono, o deixou com a sua cara para que o Fusquinha tivesse a personalidade do dono, a cara desejada.
Esse simpático Fusca 1972 pertence ao Juninho Sampaio. Este Fusquinha foi fabricado em uma época de ouro para a VW, principalmente em matéria de vendas. Os anos 70 compuseram uma década maravilhosa em números de vendas de Fuscas. 1972, em especial traziam o fim dos paralamas "olho de boi" e outros pequenos detalhes que iriam sair de linha nos anos seguintes. Era uma época de transição, onde a VW aplicava uma reestilização de leve em seus carros (o que se chama de facelift hoje em dia) para que eles seguissem o padrão já adotado em diversos outros países.
O exemplar em questão era originalmente um Fusquinha 1300, o modelo de entrada. Com o tempo, o motor teve um upgrade para 1500 (como no Fuscão, da mesma época) e o Juninho, proprietário há apenas 5 meses, logo tratou de instalar alguns acessórios do seu gosto. As rodas são de 4 furos, pintadas de branco e com calotas dos modelos mais antigos (ou dos Fusquinhas 1300 até 1974) que deram ao carro um visual único e que, dependendo do ângulo e distância que se vê a foto, se assemelham as rodas do Karmann Ghia. Além disso, o carro conta com um bagageiro de teto que caiu perfeitamente ao contexto do carro e também tem lentes amarelas nos faróis e, aparentemente no único farol auxiliar. Fora isso, o carro tem um lindo tom de vermelho e uma personalidade única, junção dos três donos do carro (avô, pai e agora o Juninho), com ênfase ao proprietário atual.
É, sem dúvidas um carro bem diferente e que faz seu proprietário muito feliz.
Preparem os babadores e protejam os teclados!!
























Quero agradecer ao Juninho por ceder as fotos!!
Quer ver seu carro aqui no blog? Me mande um e-mail. 
 

Um comentário:

  1. Show de bola o Fusca.

    Só quero saber como ele consegue rodar com as calotas bolotas dos Fuscas de 5 furos nas rodas 4 furos sem que elas caiam.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!