segunda-feira, 20 de junho de 2016

Barra estabilizadora traseira do Fusca: Segura na curva!

Hoje em dia todos nós sabemos que (ainda que, muitas vezes para cumprir leis) as montadoras automobilísticas investem cada vez mais em segurança nos seus produtos. ABS e airbag já são obrigatórios em todos os carros vendidos no Brasil. Além disso, existem vários dispositivos eletrônicos que nos ajudam na dirigibilidade, aumentando a segurança e confiabilidade ao guiar um automóvel. Desde os primórdios do automobilismo mundial, suspensão e freios foram sendo otimizados com o tempo.
Amortecedores, batentes, coxins, borrachas, molas, braços de suspensão, terminais de direção e muitas outras peças compõem os setores de suspensão e direção de um carro que, aliados com os freios nos permitem a melhor dirigibilidade possível no projeto de um automóvel. O assunto de hoje são as barras estabilizadoras. Você sabe para quê elas servem?
As barras estabilizadoras (como o nome já diz) servem para auxiliar na estabilidade do carro em uma curva, sua principal função é que em uma inclinação da carroceria todas as rodas estejam em contato com o solo. Muitos carros (hoje quase que em uma totalidade) utilizam barras estabilizadoras na suspensão traseira e dianteira. Como essa peça une as suspensões dos dois lados do carro, é bem fácil de ser localizada quando se vê um carro por baixo.
O Fusquinha durante suas décadas de produção teve ambas as barras instaladas em sua suspensão durante todo o seu tempo de linha. A barra estabilizadora dianteira é localizada a frente do quadro da suspensão e sua fixação se dá nos braços inferiores da suspensão.
Já a barra estabilizadora traseira foi introduzida no Fusca em 1970, juntamente com as grandes mudanças que tivemos nos Fusquinhas da mesma época. Ela tem o mesmo princípio de funcionamento da dianteira, porém também com a função de retirar (ou ao menos diminuir) o movimento dos semieixos traseiros. Sem essa barra os semieixos podem vir a ter um movimento pendular e logo, sendo interligados com as rodas traseiras, as mesmas seguiriam o mesmo movimento.
Durante as décadas passadas, muitos Fuscas tiveram essas barras retiradas pelo barulho que podem causar caso suas buchas de fixação estejam ressecadas ou estouradas. Retirar esse tipo de componente não é viável e muito menos recomendado.
Para quem não tem essas barras no carro e pretende instalá-las, no Mercado Livre, por exemplo existem várias delas, inclusive novas. Existe também a possibilidade de instalar buchas em PU para uma maior rigidez no conjunto.
Nos anos 70 e 80, a NGC fabricava essas barras para serem substituídas no lugar das originais ou para serem instaladas em Fusquinhas fabricados antes de 1970.
Nesta época a NGC veiculava a propaganda que segue abaixo, ela é muito descritiva e mostra a importância desta peça que tornou-se de série dada a segurança que trazia.
Veja a propaganda e volte no tempo!!

 

Um comentário:

  1. Só uma observação, os Fuscas 1300 standard vinham sem barra estabilizadora na traseira, sendo essa somente disponível a partir das versões mais luxuosas.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito bem vindo!